Gênesis 20:1-18

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Abraão repete um velho pecado, nega sua esposa e recebe a reprovação do mundo (veja o capítulo 12). Muitas vezes, é necessário que Deus repita Suas lições até que um mal seja julgado na sua origem e confessado. Esta foi uma meia-verdade (versículos 12 e 13). Esta é uma lição solene e instrutiva para vermos um homem privilegiado que goza de uma grande intimidade com Deus, perder a consciência de seu relacionamento e fraquejar em seu testemunho. Quão mais “sentida” é a falha de um homem piedoso.

Deus graciosamente veio e salvou a situação. Com que frequência o Senhor nos salva de nós mesmos! Mas não tentemos o Senhor! (Veja Romanos 6:1). Quão melhor foi a atitude de Abimeleque! Muitas vezes os incrédulos sabem melhor do que os crentes como um cristão deveria agir.

Ouça as tristes palavras de Abraão a Abimeleque: “Deus me fez sair errante da casa de meu pai” (versículo 13). Esta é uma linguagem medíocre para um crente! Isso é tudo o que ele pode dizer sobre o chamado do “Deus da glória” para a cidade celestial? Infelizmente, muitas vezes nos parecemos com ele! De tanto andar com incrédulos, um cristão chega a falar como eles. Mas mesmo quando Deus está ensinando ao Seu povo uma lição necessária, Ele continua a velar carinhosamente por eles. “Não permitiu a ninguém que os oprimisse, e por amor deles repreendeu reis, dizendo: Não toqueis nos meus ungidos e não maltrateis os meus profetas” (Salmo 105:14-15). O Senhor mantém a dignidade de Abraão como Seu representante, o profeta que fala em Seu nome (versículo 7) e o intercessor (versículo 17). Restaurado em sua alma para com Deus, imediatamente ora, e Deus ouve sua oração! 
Que graça!

Será que experimentamos isso? 

Experimentaremos se tão somente colocarmos em prática em nossa vida o que já conhecemos acerca do Senhor e de Sua Palavra.

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...