Portões de Neemias – Introdução

No livro de Neemias, lemos sobre a reconstrução do muro de Jerusalém. Muro nas Escrituras fala de separação do mundo, nos lembra das palavras do Senhor Jesus: “Eles não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade” (João 17: 16-17).
Nos dias de Neemias, Jerusalém estava em ruínas e o muro destruído. A lição que aprendemos é simplesmente que as pessoas estavam negligenciando manterem firme o princípio da separação prática do mundo, ou seja, dos povos pagãos à sua volta. Separados, não isolados, devemos amar aqueles que continuam fora, perdidos e culpados, mas não devemos nos misturar a eles, e que precisamos ser exercitados para caminhar na santificação e santidade prática.
Muitos nomes são mencionados em relação à construção do muro, e cada um tinha um trabalho específico para fazer. Isto está de acordo com o versículo que nos lembra, “a cada um a sua obra” (Marcos 13:34). Como crentes, todos nós temos um papel a desempenhar na manutenção do testemunho pessoal e coletivo.
Em conexão com este trabalho de restauração, há doze portões, dez no capítulo três e dois no capítulo doze. Consideraremos a aplicação prática desses portões a partir das próximas mensagens.

Baseado no escritos de Jim Hyland

Compartilhe...