Conforto das Escrituras para o Sábado

“Procura apresentar-te diante de Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” [1]

Quão sérios somos em nossa leitura e estudo da Palavra de Deus? Será que “examinamos as Escrituras” [2] diligentemente? Será que “buscamos no livro do Senhor, e lemos” [3]? Será que “procuramos apresentar-nos diante de Deus aprovado… manejando bem a palavra da verdade” [1]? Deus diz que “se aceitares as minhas palavras, e entesourares contigo os meus mandamentos, para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento… se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos; então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento” [4]. Deus nos diz: “aceites as minhas palavras… entesoures os meus mandamentos… inclines o teu coração”. Para aqueles que o fazem há a promessa de que “então entenderás”. Será que podemos dizer com o salmista: “Oh! quanto amo a tua lei! ela é a minha meditação o dia todo… Abro a minha boca e arquejo, pois estou anelante pelos teus mandamentos” [5, 6]? E assim testificaremos dos estatutos de Deus, de que “mais desejáveis são do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doces do que o mel e o que goteja dos favos” [7].

É a Palavra de Deus preciosa ao seu coração?
Você a ama acima do ouro fino?
Ela enche seu coração de alegria?
Com indizível esperança e paz?

[1] 2 Timóteo 2:15; [2] João 5:39; [3] Isaías 34:16; [4] Provérbios 2:1‑6; [5] Salmo 119:97; [6] Salmo 119:131; [7] Salmo 19:10

Compartilhe...