Conforto das Escrituras para o Domingo

“As coisas encobertas pertencem ao Senhor nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei” [1]

Deus não disse ao Seu povo redimido tudo o o que talvez desejássemos saber. E devemos não apenas respeitar os enunciados das Escrituras, mas também seus silêncios. Não podemos tirar nada da Palavra de Deus, nem podemos acrescentar-lhe nada (Ap 22:18-19). Deus nem sempre explica o que faz para Seus santos, e deixa em mistérios coisas que Ele permite que aconteçam em nossas vidas, “porque andamos por fé, e não por vista” [2]. Mas embora não entendamos Seu modo de lidar conosco, temos dEle a certeza de que “tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia” [3]. Muitas vezes nosso Senhor nos diz, com efeito, como Ele disse a Pedro: “O que eu faço não o sabes tu agora, mas tu o saberás depois” [4]. Mas confiamos nEle, pois “com ele está a sabedoria e a força; conselho e entendimento” [5], e “não retirará bem algum aos que andam na retidão” [6].

Não sabemos como Ele trabalha
Para abençoar e ajudar os Seus,
Mas Sua graça sempre é abundante
Quando tristes e sozinhos estamos.

[1] Deuteronômio 29:29 ~ [2] 2 Coríntios 5:7 ~ [3] 2 Coríntios 4:15-16 ~ [4] João 13:7 ~ [5] Jó 12:13 ~ [6] Salmo 84:11

Compartilhe...