Diário do Cristão para o Sábado

Sem Especulação

Recentemente, meu amigo missionário e eu estávamos visitando a vila de Greiggs, na ilha de São Vicente. Estávamos distribuindo folhetos e calendários bíblicos para o ano novo e conversando com as pessoas sobre o Senhor e o caminho da salvação. Enquanto passava pela rua, meu amigo encontrou um jovem e, quando ofereceu-lhe alguma literatura e falou-lhe sobre os assuntos eternos, sua resposta foi: “Qualquer coisa relacionada à vida após a morte é apenas especulação.”

Meu amigo rapidamente garantiu-lhe, citando vários versículos da Bíblia, que não havia especulação sobre o que acontece quando deixamos esta vida. A Palavra de Deus é muito específica quanto a isso, e precisamos prestar atenção e ficarmos prontos para nos encontrar com Deus. Um dos versículos que ele citou foi: “E… aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” (Hebreus 9:27). Não há qualquer especulação nesse versículo!

O jovem não se convenceu, não desejando ouvir o que a Bíblia tem a dizer sobre o assunto. Que triste! Eu espero que não haja ninguém que esteja lendo essa página que pense assim. Leia a história em Lucas 16:19-31. Ali somos deixados sem dúvida alguma quanto à vida vindoura. Não se trata de especulação, mas sim de realidade e certeza. “Ficai também vós apercebidos” (Mateus 24:44).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para o Sábado

“Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade e cujo nome é santo: Num alto e santo lugar habito, e também com o contrito e humilde de espírito, para vivificar o espírito dos humildes, e para vivificar o coração dos contritos.” [1]

Se nós, cristãos, desejamos conhecer a bênção de termos comunhão constante com o Senhor, devemos ser “contritos e humildes de espírito” [1], “porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” [2]. “Digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um” [3]. “E que tens tu que não tenhas recebido? E, se o recebeste, por que te glorias, como se não o houveras recebido?” [4] Nunca nos esqueçamos que “perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito” [5], e que “os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus” [6]. Assim “diz o Senhor: mas para esse olharei, para o pobre e abatido de espírito, e que treme da minha palavra.” [7]

Aquele que é auto-suficiente
Continua em seu caminho arrogante,
Mas nós, que conhecemos o Salvador
Encontramos novas bênçãos todos os dias.

[1] Isaías 57:15; [2] 1 Pedro 5:5; [3] Romanos 12:3; [4] 1 Coríntios 4:7; [5] Salmo 34:18; [6] Salmo 51:17; [7] Isaías 66:2

Diário do Cristão para a Sexta-Feira

Motivação — Parte 2

“Amai ao Senhor, vós todos que sois seus santos” (Salmos 31:23).

Se formos obedientes a Sua Palavra, seremos guiados pelo Espírito, que produz o “fruto do Espírito” em nossas vidas, e a primeira coisa da lista que caracteriza esse fruto é “amor” (Gálatas 5:22).

Esse amor é um amor que é antes de tudo por Deus, e depois por Seu povo, pelos perdidos e até mesmo por nossos inimigos. O Senhor Jesus disse: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros”. Lemos ainda: “Se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor” (1 João 4:12).

O apóstolo João também pergunta: “Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus?” (1 João 3:17). Ele, então, continua a nos desafiar, dizendo: “Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações” (1 João 3:18,19).

Que o amor de Cristo nos motive de tal maneira que Ele seja honrado e glorificado através de nós hoje. “Nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” (1 João 4:19).

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Porque a nossa glória é esta: o testemunho da nossa consciência, de que com simplicidade e sinceridade de Deus, não com sabedoria carnal, mas na graça de Deus, temos vivido no mundo, e de modo particular convosco.” [1]

“Simplicidade e sinceridade de Deus”. O quanto essas coisas são necessárias ao povo de Deus no mundo hoje. É um dia de extremos, com muita atividade e movimento, e pouca espiritualidade, com as assim chamadas “super” igrejas e movimentos que mantêm para si grandes estatísticas. Faremos bem em lembrar que “Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; e Deus escolheu as coisas fracas do mundo para confundir as fortes; e Deus escolheu as coisas ignóbeis do mundo, e as desprezadas, e as que não são, para reduzir a nada as que são; para que nenhum mortal se glorie na presença de Deus” [2]. A vida cristã não é vivida nem a obra cristã cumprida “com sabedoria carnal” [1]. “Não por força nem por violência, mas sim pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos” [3]. Cuidado para que não “sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo” [4]. “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” [5].

A sabedoria humana não pode prevalecer
No trabalho que é feito para o Senhor;
Ele deve ser feito na própria força dEle,
Por aqueles que confiam em Sua Palavra.

[1] 2 Coríntios 1:12; [2] 1 Coríntios 1:27-29; [3] Zacarias 4:6; [4] 2 Coríntios 11:3; [5] Provérbios 3:6

Diário do Cristão para a Quinta-Feira

Motivação — Parte 1

“Pelo que também nos esforçamos para ser-lhe agradáveis, quer presentes, quer ausentes… Pois o amor de Cristo nos constrange” (2 Coríntios 5:9-14, AA).

O que te motiva? O que te leva a viver um dia após o outro? Há muitas coisas que motivam as pessoas a estarem do jeito que estão. A motivação para um cristão deveria ser diferente do que para o resto do mundo — não porque são melhores, mas porque são diferentes. Porque somos do Senhor, temos um novo motivo! O amor que fez com que o santo Deus desse Seu único Filho como o sacrifício por nossos pecados é o que deveria motivar todo crente. Foi esse amor que motivou o Filho a dar Sua vida por nossos pecados.

O Senhor disse aos Seus discípulos: “Se alguém me amar, guardará a minha palavra; e meu Pai o amará, e viremos a ele, e faremos nele morada” (João 14:23, AA). Não podemos manufaturar esse amor por Deus ou pelos outros. Ele foi derramado no coração de todo verdadeiro cristão pelo Espírito Santo que nos foi dado. “O amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5:5). Seu amor foi colocado em nós e é isso que deveria nos motivar.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“A graça salvadora de Deus se há manifestado… ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo.” [1]

Porque nós, que conhecemos o Salvador, “fomos comprados por bom preço” [2], nos é dito para “glorificar, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” [2]. Em Cristo “temos a redenção pelo seu sangue” [3], logo devemos deixar de lado aquelas coisas que pertencem à velha vida, “renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas” [1], e vivermos agora para a glória dEle, pois devemos “viver neste presente século sóbria, e justa, e piamente” [1]. “Já vos despistes do velho homem com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou” [4]. Enquanto estivermos constantemente “aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo” [1], teremos a experiência de descobrir que Ele “se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras” [5]. “Qualquer que nele tem esta esperança purifica-se a si mesmo, como também ele é puro” [6].

Deixando de lado as obras do mal
E vivendo piamente a cada dia,
Sustentados por Sua graça e poder,
Em cada passo de nossa senda peregrina.

[1] Tito 2:11-13; [2] 1 Coríntios 6:20; [3] Efésios 1:7; [4] Colossenses 3:9-10; [5] Tito 2:14; [6] 1 João 3:3

Diário do Cristão para a Quarta-Feira

Devoção

“E eles fizeram isso, não como esperávamos, mas primeiro entregaram-se ao Senhor” (2 Coríntios 8:5, KJV).

Devoção é algo muito mais profundo e, ao mesmo tempo, mais simples do que muitos supõem. Muitos pensam que se estiverem seriamente empenhados na obra do Senhor, e buscando por Sua direção e bênção, estão sendo devotos.

No entanto, a devoção é muito mais que isso. É ter o próprio Cristo como o deleite e o recurso de meu coração, com minha mente voltada para Ele. O serviço mais sublime que podemos render ao Senhor é deleitar Seu coração e ser para Ele um consolo e alegria. A verdade é que esse é um serviço ao qual poucos se dedicam. A ocupação com Cristo, tendo em vista tornar-se cada vez mais intimamente próximo de Seu caráter, e estudá-Lo, para que possamos aprender a agradá-Lo, é algo de fato muito raro de se ver. Podemos encontrar muitos que estão ocupados PARA Cristo, como Marta; mas poucos são os que estão ocupados COM Ele, como sua irmã Maria, para aprender o que está em Seu coração.

Em cada circunstância que surge em sua vida, é o seu primeiro pensamento: “Senhor, eu gostaria de ser uma alegria para Ti nesta circunstância que Tu permitiste”? Se esse for o caso, isso é verdadeira devoção!

(Adaptado de Things New and Old.)

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Ajudando-nos também vós com orações por nós” [1]

Paulo tinha acabado de escrever sobre “a tribulação que nos sobreveio na Ásia, pois que fomos sobremaneira agravados mais do que podíamos suportar, de modo tal que até da vida desesperamos” [2]. “Mas”, continua ele, “já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos; o qual nos livrou de tão grande morte, e livra; em quem esperamos que também nos livrará ainda” [2]. Assim ele conecta a libertação que Deus operou por ele às orações de seus amigos coríntios, “ajudando-nos também vós com orações por nós” [1]. Nunca saberemos, até aquela hora em que todos os santos estiverem seguros com o Senhor em Seu lar, o que Deus operou em nossa vida pelas orações de outros santos. Paulo, em prisão, escreveu aos filipenses sobre sua situação dizendo: “Porque sei que disto me resultará salvação [libertação], pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo” [3]. A Palavra de Deus tem muito a dizer sobre nossas orações uns pelos outros. Assim, “levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo” [4]. “A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” [5].

Enquanto nos lembramos uns dos outros
Perante o trono de Sua graça,
Deus empreende por nós ricamente,
Por cada um em seu próprio lugar.

[1] 2 Coríntios 1:11; [2] 2 Coríntios 1:8-10; [3] Filipenses 1:19; [4] Gálatas 6:2; [5] Tiago 5:16

Diário do Cristão para a Terça-Feira

Vem e Vá

“Vem, e segue-me” (Lucas 18:22)

Vem, confia em Jesus, confia em Sua Palavra,

Essa Palavra que não pode falhar;

Ele é o Fiel e o Verdadeiro,

Nele prevalecerás.

Vem, cante Seu louvor, cante com teu coração,

Cante de Seu glorioso nome,

(Ele ama ouvir teus cânticos felizes),

E toda a Sua dignidade proclames.

Vem, sirva ao Senhor com coração alegre,

Vem, siga-O hoje.

Ele tem um trabalho para ti,

E Ele te guiará no caminho.

Vá em frente por Ele, responda ao Seu chamado,

Os campos missionários maduros estão;

Pode ser na sua própria vizinhança,

Ou em algum lugar distante.

Jim Hyland

Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus.” [1]

O Senhor Jesus Cristo levou nossos pecados para que Ele pudesse nos dar Sua justiça. “Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos” [2]. Nosso Senhor “levou ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados” [3]. “Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito” [4]. “Ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiação do pecado” [5]. “Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus… isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que creem; porque não há diferença” [6]. “Mas vós sois dele, em Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus… justiça” [7], para que eu possa “ser achado nele, não tendo a minha própria justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé” [8].

Vestido da justiça de Cristo,
Não mais aparece meu pecado;
“Aceitos (agradáveis) no Amado”,
Nada tenho agora a temer.

[1] 2 Coríntios 5:21; [2] Isaías 53:6; [3] 1 Pedro 2:24; [4] 1 Pedro 3:18; [5] Isaías 53:10; [6] Romanos 3:21-22; [7] 1 Coríntios 1:30; [8] Filipenses 3:9