Levítico 5:14-19; 6:1-7

(para maior proveito, ore, leia na Bíblia os versículos indicados e medite nos comentários)
 
 
 
O israelita mais cauteloso estaria sempre com medo de que tivesse esquecido algum pecado cometido por ignorância. E que, assim que trouxesse um sacrifício caro, em termos financeiros, um novo ato de infidelidade poderia exigir outro. Infelizmente, apesar das certezas da Palavra de Deus, muitos cristãos ainda estão vivendo hoje com o mesmo temor. Eles creem que sua salvação depende de seus esforços sinceros para apaziguar Deus, dão esmolas e fazem penitências, sem nunca ter a certeza que isto seja suficiente. O que é não ter conhecimento da plenitude da graça divina! E que alegria quando temos a segurança da certeza de que Jesus fez tudo por nós. 
A oferta pela culpa também trata do pecado, mas não apenas do caráter maligno geral, mas do injusto para Deus ou para as pessoas. Nas passagens que lemos, existe diferença entre os pecados contra Deus (versículos 15 e 17) do pecado contra o próximo (6:2 e 3). Se um erro tiver sido cometido, seja para Deus ou para uma pessoa, então Deus e aquela pessoa devem ser ressarcidos pelo erro. Ao fazer isto, uma oferta pela transgressão deve ser dada ao Senhor.  É bom entendermos isto, pois às vezes pensamos que se fizermos algo de errado para alguém, tudo o que é preciso é resolver a questão com a pessoa pelo mal feito e só. Mas às vezes nos esquecemos que esta má atitude nos tirou da comunhão com Deus. Devemos nos reconciliar com Ele também. As ofertas davam um perdão governamental, mas não o perdão eterno que se encontra apenas no sacrifício de Cristo.
 
É comum nos preocuparmos mais com o pecado contra o próximo do que com o pecado contra Deus. Embora este tipo de transgressão esteja diretamente envolvida com outra pessoa, contudo ela é “contra o Senhor”, porque Ele é o Criador e se preocupa com o modo como Suas criaturas são tratadas. Então deveria ser o contrário. 
Em relação ao mal feito a uma pessoa, era necessário não somente compensá-la, mas também trazer um sacrifício ao Senhor (6:6; Salmo 51:4. Neste Salmo Davi assume total responsabilidade por seu pecado – 2 Samuel 11:1-27. Ele se lança aos pés do Senhor. Todo pecado é contra Deus). Por outro lado, não era suficiente apenas se acertar com Deus. O dia em que o culpado arrependido oferecia um sacrifício por sua culpa, ele também tinha que corrigir a situação ante a outra pessoa (6:5). Isso é o que Zaqueu compreendeu quando Jesus entrou em sua casa (Lucas 19:8). 
‘Não vim para abençoar você, Zaqueu, porque você é generoso e honesto, mas porque vim buscar e salvar o que estava perdido!’
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor nos séculos XIX e XX.

 

Compartilhe...