Êxodo 19:16-25

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
Quando uma criança pequena acha que é capaz de fazer algo impossível: por exemplo, para levantar um saco de 100 quilos, o que o pai lhe diz? “Tente!” É somente quando a criança provou por seu fracasso, que seu pai tem razão, que ela está pronta para confiar em seu pai para fazer o necessário em seu lugar. Essa é a lição que Israel terá que aprender no monte Sinai. As pessoas pensam que podem fazer tudo o que o SENHOR exige. Então, são apresentadas a elas as Suas santas exigências. 
O Senhor conhecia o povo muito melhor que Moisés. Devemos ter uma santa reverência a Deus continuamente. 
Esta foi a maneira de Deus mostrar a Si mesmo ao povo daquela vez. Hebreus 12 lembra esta cena (Hebreus 12:18-29) e nos mostra que não é esta a maneira de Deus hoje! Ela expõe o contraste entre “o monte palpável (que pode ser tocado)” e o de Sião (o da graça), o qual somos convidados a nos aproximarmos. Já não é Moisés quem está atuando como mediador na montanha, mas Jesus que está no céu intercedendo por nós. “Por isso”, conclui o escritor da epístola, ” tenhamos graça, pela qual prestemos serviços mui agradáveis a Deus com reverência e temor”. Este temor de desagradar ao Senhor não surge de mandamentos rígidos, nem de compromissos imprudentes que podemos ter feito ou, como vemos aqui, de uma exibição solene do poder de Deus. É a resposta de nossos corações à Sua graça imensurável para conosco (Salmos 130:4). Temos que ir a Jesus e ao Seu precioso sangue, e estamos em terreno de graça. Não é “fazer e viver”, é “viver e fazer”.
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...