Primeiro amor

“Deixaste o teu primeiro amor” (Apocalipse 2: 4).

Quando chega um momento em que não estamos “empolgados” pelo Senhor como antes, quando parecemos ter deixado nosso primeiro amor, precisamos voltar e meditar em Mateus 27, ou Lucas 22, ou Marcos 14 e 15 ou João 19. Ler e meditar nos relatos da crucificação do Senhor Jesus. Bem devagar e em oração. Que esses relatos toquem nosso coração e alma. 

“Considerai atentamente Aquele que sofreu tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis e fraquejem em vossas mentes” (Hebreus 12:3). 

Pense no que Ele sofreu, não apenas nas mãos dos homens, mas nas mãos de Deus. 
“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados” (1 Pedro 2:24).
Acima de tudo, se há algo que existe entre você e o Senhor para que você não sinta “aquele” calor e amor por Ele, ajoelhe-se e peça a Ele que lhe mostre o que é e então peça a graça para removê-lo. Tenha certeza de que o Senhor lhe mostrará o que é, porque é o Seu deleite restaurá-lo à feliz comunhão com Ele mesmo.

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Compartilhe...