Oração particular/Sacrifício

Oração particular

Trate Deus como seu Pai. Exercite confiança ilimitada Nele. Não pense que uma situação ou pedido seja muito trivial ou que não precisa ser de Seu conhecimento. “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós” (1 Pedro 5:7).

Não negligencie sua oração particular. No momento em que deixarmos ela de lado, pode ter certeza de que há algo errado. Que possamos imediatamente prestar atenção e nos examinarmos, e vermos se o obstáculo foi removido, ou queda será o resultado. Não viva diante dos outros, viva diante de Deus.

Procure respostas para a oração (sim, não, espere), volte e dê graças. Que possamos nos lembrar de sermos gratos ao Pai. Deixe estas coisas se tornarem um constante hábito de alma em nós, e nossa alegria estará assegurada.

Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus” (Filipenses 4:6-7).

Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica” (Efésios 6:18).

Sacrifício

Como também Cristo vos amou e se entregou a si mesmo por nós, em oferta e sacrifício a Deus, em cheiro suave” (Efésios 5:2).

“Devemos dar a vida pelos irmãos” (1 João 3:16).

O maior sacrifício final é dar-se em amor e serviço, mesmo que isso signifique a morte. Vários anos atrás eu li uma história que tocou meu coração. A história era mais ou menos assim:

Um jovem em uma cidade nos Estados Unidos sentiu-se tocado ao ouvir falar de uma grande necessidade no campo missionário no exterior. Ele estava determinado a oferecer sua vida a serviço do Senhor, mas antes de fazê-lo, escreveu a sua mãe contando a ela o ardente desejo de seu coração e pedindo sua bênção e consentimento. A carta de resposta veio manchada com as lágrimas de sua mãe. Ela deu seu consentimento, regozijando-se por seu filho ter desejos tão nobres e piedosos, e ao final da carta escreveu estas palavras: “Até este momento, nunca soube quanto custou a Deus dar Seu Filho”.

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Compartilhe...