Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Guarda-me, ó Deus, porque em ti confio.” [1]

O salmista ora para que Deus o preserve, para que o proteja e guarde de todas as pessoas e circunstâncias que podem machucar e destruir. Quão apropriada é sua oração, pois o Senhor guarda os que são Seus, os guia e os cinge. Note como Ele guarda os que são Seus, “santificados em Deus Pai, e conservados por Jesus Cristo” [2], pois “não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará… o Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita… o Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma” [3, 4, 5]. E veja como Ele guia, pois “guiará os mansos em justiça e aos mansos ensinará o seu caminho” [6]. Ele diz: “Instruir-te-ei, e ensinar-te-ei o caminho que deves seguir; guiar-te-ei com os meus olhos” [7]. “Porque este Deus é o nosso Deus para sempre; ele será nosso guia até à morte” [8], e “guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória” [9]. E Ele também nos cinge, “pois me cingiste de força para a peleja” [10]. Quanto precisamos desse cingir diário de Sua força. “O caminho de Deus é perfeito… Deus é o que me cinge de força e aperfeiçoa o meu caminho” [11, 12].

Ele mantém e guarda os que são Seus;
Ele nos guia em caminhos que são corretos;
Ele nos cinge de força para a batalha;
Ele nos cinge com Seu poder.

[1] Salmo 16:1; [2] Judas 1; [3] Salmo 121:3; [4] Salmo 121:5; [5] Salmo 121:7; [6] Salmo 25:9; [7] Salmo 32:8; [8] Salmo 48:14; [9] Salmo 73:24; [10] Salmo 18:39; [11] Salmo 18:30; [12] Salmo 18:32

Compartilhe...