Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

O Deus de toda consolação, que nos consola (conforta) em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar os que estiverem em alguma tribulação, com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus.

Não podemos dar aos outros aquilo que nós mesmos não possuímos. Se damos consolo (conforto) e encorajamento aos outros, devemos primeiro recebê-lo, nós mesmos, de Deus. E antes que possamos recebê-lo, devemos estar em circunstâncias em que nós mesmos precisamos de consolo e encorajamento. “Deus, que consola os abatidos”, então “nos consola em toda a nossa tribulação, para que também possamos consolar” os outros “com a consolação com que nós mesmos somos consolados de Deus”. Pois, sendo “consolados de Deus”, seremos capazes de estender a “consolação das Escrituras” aos outros. Quanto o povo de Deus necessita de encorajamento, exortação e consolação! “Consolai, consolai o meu povo, diz o vosso Deus”. Ele deseja “que o coração deles seja confortado e vinculado juntamente em amor, e eles tenham toda a riqueza da forte convicção do entendimento, para compreenderem plenamente o mistério de Deus e Pai, e de Cristo”. Nosso Senhor veio para “consolar todos os tristes”. Que Ele possa nos ajudar a conhecer e tomar parte na “consolação de amor” e a “consolar-vos, pois, uns aos outros”.

Consolo, quanto é necessário,
Para encorajar aqueles em aflição,
Mas como podemos dar isso a eles,
Se nós mesmos dele não desfrutarmos.

2 Coríntios 1:3‑4 ~ 2 Coríntios 7:6 ~ Romanos 15:4 ~ Isaías 40:1 ~ Colossenses 2:2 ~ Isaías 61:2 ~ Filipenses 2:1 ~ 1 Tessalonicenses 5:11

Compartilhe...