Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Um menino nos nasceu, um filho se nos deu.” [1]

“O nascimento de Jesus Cristo foi assim: Que estando Maria, sua mãe, desposada com José, antes de se ajuntarem, achou-se ter concebido do Espírito Santo… E… eis que em sonho lhe apareceu um anjo do Senhor, dizendo: José, filho de Davi, não temas receber a Maria, tua mulher, porque o que nela está gerado é do Espírito Santo; e dará à luz um filho e chamarás o seu nome JESUS; porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” [2, 3]. E “eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus?” [4] “Disse-lhe, então, o anjo: Maria, não temas, porque achaste graça diante de Deus. E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus. Este será grande, e será chamado filho do Altíssimo; e o Senhor Deus lhe dará o trono de Davi, seu pai” [5]. Mas Ele não apenas é “um menino [que] nos nasceu”, mas também “um filho [que] se nos deu” [1]. “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” [6]. “Vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho” [7]. “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós” [8].

“Cristo Jesus veio ao mundo”,
Nascido um menino em Belém,
Para morrer por pecadores como nós;
Ele por nós a ira de Deus tomou.

[1] Isaías 9:6; [2] Mateus 1:18; [3] Mateus 1:20-21; [4] Mateus 2:1-2; [5] Lucas 1:30-32; [6] João 3:16; [7] Gálatas 4:4; [8] Romanos 8:32

Compartilhe...