Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“Sabeis que a família de Estéfanas é as primícias da Acaia, e que se tem dedicado ao ministério dos santos”. [1]

Que bendita declaração é essa sobre “a família de Estéfanas”. Eles tinham “se dedicado ao ministério dos santos” [1]. Eles não eram comissionados por alguma denominação, junta ou comitê; eles tinham, eles mesmos, se comprometido a tal necessário ministério. Eles tinham se colocado à disposição para cuidar das necessidades entre os filhos de Deus e para buscar ministrar a essas necessidades. E assim ministrando aos filhos de Deus, eles ministravam ao próprio Deus, “porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis” [2]. Nosso Senhor Jesus disse que “quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes” [3], e “qualquer que vos der a beber um copo de água em meu nome, porque sois discípulos de Cristo, em verdade vos digo que não perderá o seu galardão” [4]. “Qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso serviçal; e qualquer que dentre vós quiser ser o primeiro, será servo de todos” [5]. Que possamos “servir-nos uns aos outros pelo amor” [6], buscando aquelas “coisas que servem para a paz e para a edificação de uns para com os outros” [7]. “Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros” [8], e assim “consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras” [9].

Servindo àqueles por quem nosso Senhor morreu,
Considerando suas lágrimas e tristezas,
Nunca buscando os elogios dos homens,
Deixando tudo para Aquele que tudo sabe.

[1] 1 Coríntios 16:15; [2] Hebreus 6:10; [3] Mateus 25:40; [4] Marcos 9:41; [5] Marcos 10: 43-44; [6] Gálatas 5:13; [7] Romanos 14:19; [8] Filipenses 2:4; [9] Hebreus 10:24

Compartilhe...