Gênesis 8:6-22

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Sem meios de propulsão e sem leme, a arca que Deus está guiando com mão segura, pousa nos Montes de Ararate. Alguém poderia pensar que Noé poderia sair agora, mas ele espera e muitos mais dias passam. Assim como ele entrou na arca por ordem de Deus, ele quer sair apenas com uma nova ordem divina. 

A pomba que não pode pousar em nenhum lugar e que retorna a arca é uma imagem do Espírito de Deus, que não tem lugar em um mundo condenado. Mas quando Jesus vier, o Espírito então será capaz de se estabelecer nesta mesma forma pura de uma pomba (Mateus 3:16). 

Hoje, o mesmo é verdade para o crente que possui o Espírito Santo: ele não encontra no mundo qualquer alimento espiritual ou algo para satisfazer seu coração. Por outro lado, o homem natural está a vontade aqui, uma figura disso está no corvo, uma ave imunda de acordo com Levítico 11:15, que se alimenta de carne corrompida.

Deus não se esquece de Sua família na arca, e cuidadosamente nos conta vários detalhes interessantes. Deus faz um novo começo com a raça humana. Conforme o Senhor ordena, enfim, Noé sai da arca. Mais uma vez, é um belo começo. A primeira coisa que Noé faz é edificar um altar para Deus, ao qual pertence os primeiros direitos sobre esta terra, lavada de sua sujeira, e oferece ofertas queimadas. Repare que isso é com os animais limpos… outra figura de Cristo, o Cordeiro de Deus. Veja Apocalipse 5:6. E cheiro suave sobe a Ele.

Milhares de anos iriam passar até que Jesus viesse à terra para morrer, todavia o sacrifício de Noé foi um aroma agradável a Deus da morte de Seu Filho.

Será que, assim como Noé e sua família na arca, muitas vezes, temos também conhecido libertações, grandes ou pequenas, em nossas vidas? A promessa de Deus. Nunca falhou. Nunca falhará. 1 Reis 8:56 é algo belo. Que possamos lembrar sempre de agradecer, em primeiro lugar, por “tão grande salvação” (Hebreus 2:3).

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

meditacoessobreoantigotestamento.blogspot.com

Compartilhe...