Gênesis 32:1-21

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Outra prova do cuidado de Deus por Jacó. Deus envia um grupo de anjos ao encontro dele. Seria proveitoso abrir em algumas passagens sobre anjos. Salmo 34:7, Daniel 6:22, Hebreus 1:4 e 1 Pedro 1:12. Nelas vemos que os anjos não são apenas servos de Deus (Hebreus 1:7) mas nos servem também. Eles estão ao nosso redor hoje (Hebreus 13:2). A palavra “Maanaim” significa dois arraiais ou dois exércitos. Um arraial era formado por suas esposas, filhos e por ele próprio. O outro era um guarda-costas formado por anjos! Será que estamos menos protegidos? não. Mas este arraial só é visto por nós pelos olhos da fé.

Hebreus 1:14 nos ensina que os crentes se beneficiam do ministério dos anjos, geralmente sem o saberem. Mas quando Jacó deixou Canaã, Deus quis de alguma forma apresentá-lo àqueles que Ele usaria para cuidar dele enquanto estivesse no exílio (Gênesis 28:12). Agora, no momento em que ele está voltando, os anjos de Maanaim dão as boas-vindas ao patriarca na terra prometida. Mas Jacó não está em condições de se alegrar com a bondade do Deus que ouviu seu voto muito antes (Gênesis 28:20-21). Seu coração está cheio de temor do homem. Se ele já não tem Labão atrás dele, ele ainda tem Esaú à frente e treme com a perspectiva de encontrá-lo. Ao invés de confiar na promessa de Deus, e nos anjos de Deus, Jacó faz seus próprios planos. Ele envia servos para dizerem a seu irmão Esaú o quão rico ele está. Mas Jacó fica apavorado quando escuta que Esaú está vindo com um exército de 400 homens! Quase como uma lembrança de última hora, ele ora a Deus! Ele recorre à oração (versículos 9 a 12), mas imediatamente depois ele toma todas as precauções que se pode imaginar como se realmente não acreditasse que Deus era capaz de livrá-lo. 

Não parecemos com a ele às vezes? Deixamos Deus em último lugar, como último recurso e, normalmente, quando tememos as situações ao nosso redor. “Confia no Senhor de TODO o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em TODOS os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5,6).

Observe também a atitude servil de Jacó (versículos 18 e 20), embora a bênção de seu pai o tivesse feito estar acima de seu irmão. Com toda essa encenação, todos esses preparativos, Jacó não teria feito melhor indo à frente de seu povo e confiando em Deus pedindo corajosamente o perdão de seu irmão, a quem ele havia ofendido?

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...