Gênesis 31:1-21

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

O comportamento de Jacó é triste, mas devemos reconhecer a sua paciência. Ele suporta cansaços, dificuldades e toda a injustiça que sofreu por parte de Labão sem queixas. O que o sustenta é se lembrar da terra dada pelo Senhor a Abraão e sua descendência. Ele não esqueceu da promessa que Deus lhe fez em Betel de levá-lo de volta a “terra de seus pais”. Esta esperança permaneceu viva em seu coração e finalmente chegou o momento que ela será cumprida. Cristãos, estrangeiros na terra, não temos também uma promessa do Senhor a respeito de nossa pátria celestial no qual Ele nos fará entrar em breve? Esta esperança deve nos dar toda a paciência e ânimo que precisamos para suportar as dificuldades e até mesmo as injustiças.

Embora obedeça ao mandamento do SENHOR (versículo 3), é triste ver que Jacó permanece fiel ao seu caráter malicioso: ele engana Labão fugindo escondido. Isso não mostra uma falta de confiança em Deus? Aquele que deu a ordem para Jacó partir iria permitiria que Labão o impedisse (versículo 24). E Labão só podia consentir, percebendo como antes “este negócio procede do Senhor” (Gênesis 24:50).

Um irmão em Cristo chama a atenção para alguns princípios presentes aqui sobre como discernir a vontade de Deus:
1 – Jacó tinha um desejo (Gênesis 30:25).
2 – As circunstâncias mostravam que era necessário mudar.
3 – A palavra de Deus veio dando certeza (versículo 3).
4 – Mesmo com os laços naturais, suas esposas o apoiaram.

A caminho de sua própria terra! Após cerca de 20 anos de grandes eventos. 
Volte para Gênesis 28:15 para rever a maravilhosa promessa que Deus lhe havia feito. Agora, se você for um crente, leia em Hebreus 13:5 a promessa que Ele fez a você.

As promessas de Deus nunca falham. Você pode se lembrar de um ponto na vida de Isaque (pai de Jacó) quando somente após ele voltar para a terra da promessa é que lemos de um altar e oração (Gênesis 26:23-25). Em todo o tempo que Jacó esteve longe da terra prometida, nunca lemos que ele construiu um altar para Deus, ou mesmo orou a Ele! Não havia nada que o diferenciasse de todas as pessoas ao seu redor. Será que somos assim? Embora Jacó pareça ter abandonado a Deus, Deus não o abandonou. Será que temos andado em um caminho de obstinação? Andado longe de Deus? Escute, Ele está falando conosco,
“Volta… e Eu serei contigo” (versículo 3). Ele restaura nossa alma (Salmo 23:3).

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...