Conforto das Escrituras para a Quarta-Feira

“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças” [1]

Por que Deus tem de nos lembrar constantemente para sermos fiéis em oração? Nós, que fomos redimidos pelo precioso sangue de Cristo, deveríamos considerar um de nossos maiores privilégios poder “chegar, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno” [2]. Ainda assim devemos ser lembrados a “perseverar na oração” [3], e a “orar sem cessar” [4]. Não apenas em tempos de crise e grande necessidade, mas “orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito” [5], e “antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças” [6]. Que possamos constantemente nos lembrar que “a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” [7]. “Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e encontrareis; batei, e abrir-se-vos-á. Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á” [8]. Portanto, “clamarei ao Deus altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa” [9]. “No dia em que eu clamei, me escutaste” [10].

Curvando-se diante dEle em amor,
Confiando em Sua sabedoria divina,
Lançando sobre Ele nossos problemas,
Sua própria perfeita paz é minha.

[1] Colossenses 4:2; [2] Hebreus 4:16; [3] Romanos 12:12; [4] 1 Tessalonicenses 5:17; [5] Efésios 6:18; [6] Filipenses 4:6; [7] Tiago 5:16; [8] Mateus 7:7‑8; [9] Salmo 57:2; [10] Salmo 138:3

Compartilhe...