Gênesis 18:16-33

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

“O segredo do SENHOR é para os que o temem” (Salmo 25:14, dito de outra forma, a íntima comunhão do Senhor é com os que o reverenciam; leia também Amós 3:7 – isso é um princípio). Abraão é um desses. O Senhor poderia dizer: “Eu o conheço. Devo esconder de Abraão o que faço?” Conhecer os pensamentos de Deus é inseparável de uma caminhada fiel. Deus sabe que o único resultado de suas comunicações será produzir no coração do homem sentimentos idênticos aos Seus; compaixão, o desejo de arrebatar do terrível julgamento aqueles a quem ama.

Deus não iria esconder de Abraão o que Ele estava para fazer a Sodoma. Deus Se agrada em mostrar-nos o que Ele tem intenção de fazer. Aí está o problema. Com frequência somos descuidados em nossa vida, e assim deixamos de lado a comunhão com Ele. E então perdemos a confiança que antes tínhamos no Senhor. E finalmente perdemos nosso discernimento.

Queridos amigos cristãos, nós que conhecemos pela Palavra de Deus a condenação do mundo e a iminência do juízo sobre ele, quais são os sentimentos que nos movem quando pensamos no terrível destino de inúmeras almas perdidas para a eternidade? 

Abraão fala a Deus e roga pela cidade de Sodoma. Ele sabia que seu infiel sobrinho Ló morava lá. Que amor tinha Abraão! Que confiança no Senhor! Quando andamos com o Senhor podemos falar com Ele em completa confiança.

Cada um de nós tem em nossa família, amigos ou colegas de trabalho pessoas não convertidas. O que podemos fazer por eles? Certamente devemos adverti-las, mas também devemos interceder insistentemente como Abraão faz por Sodoma onde Ló, seu “irmão”, estava (comparar com Jeremias 5:1). 

1 Timóteo 2 convida-nos a suplicar por todos os homens, dirigindo-nos para Aquele a quem nós por experiência conhecemos com o belo nome de ” Deus, nosso Salvador”… “que quer que todos os homens se salvem”.

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...