Êxodo 38:1-20

(para maior proveito, ore, leia na Bíblia os versículos indicados e medite nos comentários)
O Altar de Bronze nos lembra que Deus proveu na cruz uma resposta à nossa condição pecadora. Mas muitos crentes estão preocupados com os pecados cometidos após sua conversão. É possível perder sua salvação? Não! Bendito seja Deus por isso! Como Jesus disse a Pedro: “Aquele que está lavado” (João 13:10) – uma lavagem que acontece uma vez para todos os crentes (ver Êxodo 29:4) – ” não necessita de lavar senão os pés”. Esta lavagem dos pés após uma caminhada, e das mãos para o serviço, era feita na pia de bronze, o bronze pode ser uma figura de algo usado para suportar (Cristo suportou). Dos mesmos materiais do altar, nos ensina que nossos pecados cometidos após a nossa conversão custou Aquele que pagou por eles tanto quanto os nossos pecados de antes. Mas nós podemos (e devemos) confessá-los a Deus, que é fiel e justo para perdoá-los pela obra de Jesus (1 João 1:9).
Do versículo 9 ao 20, é tratada a criação do pátio. Encontramos as medidas do portão (versículo 18). Vinte côvados equivalem a cerca de 10 metros. É uma figura da porta da graça, aberta e de acesso fácil aos pobres pecadores, no qual o Evangelho oferece a todos se aproximar pelo caminho da cruz (o altar de bronze). Todos os nossos leitores já passaram por esta porta?
Um único portão. Não era simplesmente de material branco como o resto das cortinas do pátio, mas era algo bonito de se ver! Em João 10:9 aprendemos Quem é o “portão” ou “a porta”, e quão desejável Ele é aos olhos daquele que quer aprender a verdade divina. O leste está voltado para o nascer do Sol e Malaquias 4:2 deixa claro o significado disso para nós.
O tabernáculo estava voltado para o Leste. Nós crentes também, estamos voltados para o nascer do Sol, os incrédulos estão voltados para o pôr do Sol!
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor nos séculos XIX e XX.

 

Compartilhe...