Êxodo 3:7-22

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
Durante os longos anos de servidão no “forno de ferro” do Egito (Deuteronômio 4:20), Deus não permaneceu indiferente aos sofrimentos do Seu povo. 
Lembrou-se de Suas promessas a Abraão (Gênesis 15:13-14), a Isaque (Gênesis 26:3) e a Jacó (Gênesis 46:4). Chegou o momento em que Ele se dará a conhecer aos Seus por intermédio de Moisés, como o Deus de seus pais e ao mesmo tempo como o Deus que os ama e quer libertá-los. Não é assim também o caso Dele poder ser conhecido por todos aqueles que gemem sob a carga de seus pecados? A condição perdida e miserável de Suas criaturas não deixou Deus insensível, assim como Ele viu as aflições de Israel e ouviu seus clamores e seus gemidos. Mas Ele não se satisfaz apenas em conhecer “suas dores” (versículo 7). Ele acrescenta: “(Eu) desci para livrá-los”. 
 
Moisés protesta contra o chamado de Deus para ir a Faraó, ele cita sua incapacidade. Mas o Senhor assegura a sua presença e diz que quando libertar Seu povo irão adora-Lo sobre este monte (Monte Sinai). Sua lista de deficiências inclui: falta de aptidão (3:11), falta de saber o que falar (3:13), falta de autoridade (4:1) falta de eloquência (4:10), falta de adaptação especial (4:13), falta de sucesso anterior (5:23) e falta de aceitação prévia (6:12). É uma lista completa. Mas em vez de agradar a Deus, a sua humildade e resistência “acendeu a ira do Senhor” (4:14). Na verdade, as desculpas de Moisés alegando incapacidade foram precisamente as razões por que Deus o havia escolhido para este trabalho. O ponto principal não era Moisés, mas o que Deus podia fazer através de Moisés. Moisés pensa em sua própria fraqueza. 
Deus lhe diz que ele não pode fazer a obra, mas Ele pode. Nos versículos 7 a 10, Deus fala a Moisés o que ELE fará e depois da primeira negativa de Moisés, Deus afirma: “Eu serei contigo”. E nós, quanto, com nossa pretensa humildade e falta de fé, “atrapalhamos Deus de agir em nós e em nossa vida? O reconhecimento de nossas fraquezas não serve de desculpa para o Espírito de Deus que habita em nós. Deus vê! Deus escuta! Deus Se importa! Deus promete! O crente deve entender isto em sua vida. 
 
Deus desceu até nós em Jesus e através dEle nos libertou. Ele parou por aí? Não, Ele também desejou fazer de nós Seu povo, nos estabelecer em um relacionamento com Ele e nos enriquecer (versículo 22). Deus revela Seu nome a Moisés. Ele é “Eu Sou”, aquele que enche a eternidade com Sua presença. Nos versículos 13 a 15, que maravilhosa descrição de Deus. Leia várias vezes. Sua grandeza é irresistível. Ele existe, Ele é, todo o mais parte disso (Isaías 43:11, 13 e 25).
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...