Êxodo 32:11-20

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
“O teu povo, que fizeste sair do Egito, se corrompeu”, disse o Senhor a Moisés (versículo 7). “Não”, responde Moisés, “É o teu povo que tiraste… (versículo 11). Por isso é impossível para Você destruí-los”. Em João 17, Jesus, orando em favor dos Seus, diz a mesma coisa ao Pai: “São Teus” (versículo 9). 
 
Moisés e Josué descem da montanha com os dez mandamentos escritos em duas pedras e vendo o povo misturando diversão com sua idolatria religiosa, Moisés se ira e despedaça as pedras, salvando assim a vida de todo o povo, pois certamente os santos mandamentos de Deus jamais poderiam ter sido introduzidos no arraial. Pois eles já estavam transgredindo os dois primeiros mandamentos.
Aqui Moisés é um hábil “advogado”. Ele graciosamente intercede pelo povo pecador. O Senhor aceita as palavras de Moisés. Em outro tempo, ele havia dito que não era um homem eloquente, que era “pesado de boca” (Êxodo 4:10). Mas agora seu coração se comove por Israel, e da abundância de seu coração, ele sabe, pelo Espírito, como interceder em favor do povo de Deus! Porém, todo o fervor de Moisés não podia impedir o Senhor de destruir Israel, se a lei que os condenava fosse aplicada neste momento. Dessas duas coisas: a lei ou os culpados, uma tinha que desaparecer. Em Sua graça Deus permite que a lei seja posta de lado, de modo que Moisés, de acordo com o pensamento de Deus, quebra as duas tábuas de pedra ao pé da montanha. 
 
Quando o Senhor Jesus desceu a este mundo culpado, não veio abolir a lei. Pelo contrário, Ele a cumpriu perfeitamente antes de sofrer a sua maldição na cruz (Mateus 5:17-18, Gálatas 3:13).
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...