Riqueza sem limites e juventude perpétua; ou a busca de Juan Ponce de Leon

“Riqueza sem limites e juventude perpétua”. Bem, a própria menção de tais coisas, tão desejáveis, quase tira o fôlego e podemos nos perguntar porque no passado quando as pessoas possuíam menos conhecimento e eram mais supersticiosas do que hoje (será mesmo?), expedições foram preparadas, e saíram pelos mares até terras onde se dizia que tais coisas existiam. Hoje, porém, rimos da loucura de nossos antepassados, pois todo mundo sabe que os mais ricos costumam ser os menos satisfeitos, e que a cada ano que passa, a cada segundo, a juventude fica para trás e a velhice, as rugas, as dores e a sepultura estão cada vez mais perto.

Imagina como seria se apossar dessas coisas, nunca envelhecer, juventude para sempre e possuir riquezas ilimitadas – bem, talvez você exclame, “isso seria o paraíso!”.

Antigamente, acreditava-se firmemente que havia um lugar em algum lugar da terra cercado por águas azuis e céu aberto, cujas fontes jorravam as bênçãos com as quais haviam sonhado; não foram somente os crédulos que acreditaram nessas coisas.

Pietro Martire d’Anghiera, um homem de conhecimento eminente, escreveu ao papa Leão X no século XV: “Entre as ilhas no lado norte de Hispaniola, há quem, como dizem, procurou o mesmo, no qual existe uma uma fonte contínua de água corrente de tão maravilhosa virtude, que a água, talvez com alguma dieta, torna os velhos jovens novamente” (Companions of Columbus de Washington Irving).

Não é de se admirar, portanto, que Juan Ponce de Leon, um famoso marinheiro espanhol, tenha zarpado com três navios de Porto Rico em busca desta ilha, na qual se acreditava, na Europa, e da qual a tradição indiana falava.

Ele navegou em direção às Bahamas, mas não conseguiu encontrar lá a tal ilha; nenhum dos nativos tinha ouvido falar de algo assim, e embora ele próprio tenha bebido de muitas fontes naquele grupo, não se tornou nem um pouco mais jovem em aparência ou espírito.

Desapontado, mas não desanimado, ele ajustou as velas e, seguindo um novo rumo, chegou finalmente à costa da Flórida.

O mar estava muito tempestuoso, mas finalmente ele conseguiu ancorar seus navios. Era primavera e tudo estava em flor; as árvores carregadas de flores e os campos cobertos de flores perfumadas quando ele desceu. Foi a beleza da terra que o levou a chamá-la de Flórida. Ali ele permaneceu três meses, mas não encontrou riqueza nem juventude.

Voltando para Porto Rico, tomou uma nova rota e no caminho avistou um novo grupo de ilhas. Desembarcando ali, ainda empenhado em sua busca, descobriu que o único habitante daquele lugar era uma velha índia enrugada. Esse fato, e provavelmente o desgosto que ele sentiu por estar novamente desapontado, o levou chamar as ilhas de La Reja, ou o grupo das velhas.

Por fim, desistiu da busca e voltou para a Espanha, pobre, um velho completamente decepcionado e desiludido.

Ponce de Leon não conseguiu encontrar o que procurava, porque procurou no lugar errado. Ao buscar no mundo onde o pecado está, só é possível encontrar morte, dor e tristeza. E, no entanto, existem bênçãos para todos os que as quiserem – bênçãos mais brilhantes e reais do que os poetas jamais sonharam ou cantaram. A juventude permanente e a riqueza ilimitada podem ser buscadas, mas essas coisas estão relacionadas, não com a terra, mas com o céu de onde Jesus veio.

Por Sua vinda e morte, Ele abriu o céu para os pecadores, e todos os que nEle crêem recebem vida eterna e são feitos herdeiros de Deus. Aqui estão a juventude eterna e a riqueza sem limites; você não quer as duas?

Você pode ter experimentado as fontes do prazer deste mundo em alguma medida e descoberto que elas não satisfazem, e nunca irão satisfazer.

Isso foi provado por milhões. Veja os conquistadores e exploradores das Américas, por exemplo. Como Ponce de Leon, todos esperavam encontrar o que deveria satisfazê-los; mas da maior parte deles escreve um historiador: “Eles foram cortados na flor de seus dias, e poucos puseram seus ossos junto ao túmulo de seus pais”. E se algum deles se tornou famoso e viveu até a velhice, era para muitas vezes colher amarga decepção – ser negligenciado, processado e até preso.

Verdadeiras, de fato, são as palavras do Filho de Deus: “Qualquer que beber desta água (as fontes do prazer terrestre) tornará a ter sede”. E igualmente verdadeiras são as palavras que se seguiram: “Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água a jorrar para a vida eterna” (João 4:13-14). Não é de se admirar que aquela pessoa a quem essas palavras foram proferidas disse: “Senhor, dá-me dessa água”.

Oh, seu coração não deseja isso? Nesse caso, você pode tê-lo, pois se você pedir a Quem tem para dar, Ele lhe dará essa água viva.

Mas tudo está conectado com o céu; essa é a terra da vida eterna e da riqueza incorruptível, uma terra mais brilhante e mais real do que toda a imaginação que o homem pode conceber.

“Os sonhos não podem imaginar esse mundo belo;
a tristeza e a morte não entram lá;
o tempo não deixa uma flor desbotada:
 além da nuvem e além do túmulo,
 é lá que ele está”

Mas quem pode conquistar esse mundo para nós e nos levar para lá em segurança?

Graças a Deus, Ele abriu os portões de ouro daquela terra de glória. Ele enviou Seu Filho Amado para morrer e derramar seu sangue por nossos pecados, para que pudéssemos estar prontos para estar lá. O convite dele vem hoje até você. Deus quer tê-lo no céu para sempre, eternamente feliz e enriquecido com as melhores bênçãos que existem, e tudo pode ser garantido por meio do Senhor Jesus Cristo. Oh, abençoada é a perspectiva daqueles que nEle confiam.

Junto com isso, não é esperar até chegar ao céu para ser alegre e satisfeito aqui e agora; o Espírito Santo, que todo aquele que crê recebe, o torna alegre e brilhante no conhecimento do maravilhoso amor de Deus. Estes navegam nas águas do tempo para a terra da glória, sabendo muito bem que alcançarão o porto em segurança, e o sol brilha sobre eles enquanto navegam – até o Sol de Jesus e Seu amor.

Mais uma vez, você quer a presente bênção do cristão e no final chegar ao lar com o Salvador? Há espaço para você lá, a bênção está perto de você hoje. Oh, não tire os olhos para que não se perca. Creia agora no sangue derramado por Jesus no Calvário.

…quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida.

Ouviu? Creu? Juventude eterna.

Baseado no texto de J. T. Mawson

Compartilhe...