O barulho e a luz

Barulho

“No sossego e na confiança será sua força” (Isaías 30:15 – Darby).

Em toda parte eles podem ser vistos, cabeças balançando, ombros mexendo, mãos tocando, dedos batendo. Eles são feitos em todos os tamanhos, formas e estilos. Homens ou mulheres, pessoas jovens ou com bastante idade, eles podem ser encontrados em quase qualquer lugar, correndo no parque, sentados no aeroporto, a caminho da escola, ou apenas olhando para algum lugar lá fora. Todos eles têm uma coisa em comum, aqueles fones de ouvido conectados com ou sem fio a um smartphone ou MP3 player preso a um cinto ou mantido em um bolso.

Seu interesse musical pode variar de Mozart ao rock mais desordenado. Claro que existem canções espirituais e até mesmo a beleza das Escrituras faladas para serem ouvidas por estes dispositivos, então não pode ser de todo ruim…  pode?

Elias descobriu a necessidade da quietude. Ele havia obtido uma grande vitória no Carmelo e o fogo testificava quem era o verdadeiro Deus e quem era Seu servo. Então havia Jezabel, que no dia seguinte ameaçou de morte o profeta. O registro declara: “O que vendo ele, se levantou, e, para escapar com vida, se foi” (1 Reis 19:3). O Senhor encontrou Elias em Horebe e chamou-o para ficar no monte.

Então veio um grande vento, um terremoto e um fogo, mas o SENHOR não estava neles. Então lemos: “depois do fogo, uma voz mansa e delicada” (1 Reis 19:12). Ou talvez pudesse ler “o som de uma suave quietude”.

Deus havia trabalhado pelo fogo no Carmelo, mas apesar disso, ainda não havia reavivamento em Israel. “O que vendo ele…” (não foi o ouvir, porque Elias não tinha medo da ímpia Jezabel, mas ficou desencorajado pela falta de resposta da parte de Deus) ele fugiu “por sua vida”. Não para salvar sua vida com medo, mas para colocá-lo como perdida, inútil e sem esperança em desespero. O Senhor ensinou-lhe que, apesar do fato de que nada parecia estar acontecendo, Deus estava no “som de uma suave quietude”. (*O som de “suave quietude” depois de todo o trovão e o vento passarem será a palavra final de Deus – Jim Elliot).

Assim, parece que, para alguns crentes bem-intencionados, mas equivocados, hoje, se não há “atividade”, nem “agitação”, nenhuma demonstração exterior, eles pensam que Deus não está trabalhando e tudo está parado. Em vez da quietude da fé que pode ouvir a “voz mansa e delicada”, deixam a carne agitada que se empenha em novos programas, novos métodos e apresentações mundanas, para produzir um terremoto artificial, um vento barulhento e um fogo estranho.

“Estude para ficar quieto” (1 Tessalonicenses 4:11 – KJV).

Toda essa confusão e barulho é para chamar a atenção das pessoas e fazer parecer que Deus está trabalhando. Deus está realmente trabalhando, mas silenciosamente, na vida individual dos santos. Ele está trabalhando na silenciosa lágrima dos que estão sofrendo, no aperto de mão silencioso de um irmão ou irmã restaurados, no suspiro da alma ansiosa, nas orações do intercessor, na queima do óleo da meia-noite para descobrir o ouro de Deus em Sua Palavra. e, especialmente, no crescimento oculto de espíritos fortalecidos que silenciosamente enraízam cada vez mais no amor de Cristo.

Porque Deus não está chacoalhando, queimando e explodindo, isso não significa que Ele não está trabalhando. Suas obras mais poderosas foram feitas no silêncio. Se o nosso trabalho não está crescendo como achamos que deveria, e fizemos a nossa parte com fidelidade, pode ser o tempo da silenciosa obra de Deus fora da vista, enraizando e ancorando os santos no amor.

Resista à tentação de seguir aqueles que anseiam por multidões, falam de “agitação”, organizam grandes eventos, anunciam, magnetizam, socializam. Não tenha medo dos tempos de silêncio!

Caro cristão de todas as idades:

A luz não muda as coisas, mas expõe as coisas. O crente em Cristo é chamado de “a luz do mundo” (Mateus 5:14). Outro versículo nos lembra: “resplandeceis como luzes no mundo” (Filipenses 2:15).

Não estamos aqui para mudar o mundo; estamos aqui para brilhar para Cristo e apontar outros para Ele. O mundo está sob juízo, e a Bíblia nos mostra que as coisas no planeta vão piorar e piorar, não melhorar e prosperar. Também somos informados: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai, que está nos céus” (Mateus 5:16).

Que possamos em todos os lugares que passarmos no mundo, passarmos com nossas “candeias acesas… como a homens que esperam pelo seu Senhor” (Lucas 12:35-36). Quem sabe qual será o testemunho e a bênção que resultará na vida dos outros. A luz não faz nenhum barulho, mas mostra o caminho, conforta e traz orientação.

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Compartilhe...