Fogo do alto

“Lá do alto Ele enviou um fogo que entra nos Meus ossos, e prevaleceu contra eles” (Lamentações 1:13).

“O amor é forte como a morte; o ciúme é cruel como a sepultura: os seus brilhos são brilhos de fogo, que tem uma chama muito veemente” (Cântico de Salomão 8:6).

O que temos, profeticamente nestes dois versículos, não são os sofrimentos físicos de Cristo nas mãos dos homens, mas os sofrimentos expiatórios de Cristo nas mãos de Deus. Observe que é “do alto”. O Senhor Jesus, em amor, suportou o julgamento de Deus contra o pecado naquelas três horas de trevas, quando nenhum olho podia ver, e nenhuma mão humana O tocou. Isto é resumido pelo Apóstolo Pedro quando ele escreveu: “Levando Ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas Suas feridas fossemos sarados” (1 Pedro 2:24).

Paulo também registra este evento grandioso dizendo: “Àquele que não conheceu pecado, O fez pecado por nós; para que, Nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). 

Somente o Filho de Deus poderia fazer tal obra para a glória e satisfação de Seu Pai.

Baseado nos escritos de Jim Hyland

Compartilhe...