Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” [1]

Não apenas o verdadeiro crente foi salvo da condenação (pena) do pecado, como também somos continuamente salvos do poder do pecado em nossa vida, “vivendo sempre para interceder por” nós. Ele “nos livrou de tão grande morte, e livra; em quem esperamos que também nos livrará ainda” [2]. “Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida” [3], pois “é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós” [4]. Muitas vezes devemos clamar a Ele por essa salvação presente do domínio do pecado, da pressão das provações, e quando estamos “contristados com várias tentações” [5]. Mas nunca clamamos em vão. “Sou teu, salva-me; pois tenho buscado os teus preceitos” [6], esta deveria ser nossa constante oração. E sempre que clamamos e em quaisquer circunstâncias que estejamos, Sua Palavra vem a nós, dizendo: “Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti” [7].

Dia a dia, Ele me salva
De Satanás, do mundo e do pecado,
Pois Cristo sempre vive acima,
E o Espírito em nós habita.

[1] Hebreus 7:25; [2] 2 Coríntios 1:10; [3] Romanos 5:10; [4] Romanos 8:34; [5] 1 Pedro 1:6; [6] Salmo 119:94; [7] Isaías 43:1‑2

Compartilhe...