Conforto das Escrituras para a Segunda-Feira

“Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas.” [1]

“Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui” [2]. Quão fácil é que o cristão fique absorto pelas coisas materiais, esquecendo-se que “nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele” [3], pois “te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus” [4]. “Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” [5]. “Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos; que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis” [6].

As riquezas do mundo perecem;
O que é dado a Deus permanece,
Aguardando por nós lá no céu,
A terra dos ganhos eternos.

[1] Provérbios 13:7; [2] Lucas 12:15; [3] 1 Timóteo 6:7; [4] Lucas 12:20-21; [5] Mateus 6:19-21; [6] 1 Timóteo 6:17-18

Compartilhe...