Gênesis 22:13-24

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Deus proveu para Si um cordeiro para o holocausto. Quando o Senhor Jesus apareceu no meio do povo, nas margens do Jordão, João Batista clamou: “Eis o Cordeiro de Deus” (João 1:29). Ele foi a resposta divina para todos os pecados que acabaram de ser confessados. Assim, o grande mistério do qual temos uma sombra neste capítulo é agora revelado. E que garantia este “Jeová-Jireh” (Jeová proverá) continua a trazer para todos aqueles que são atormentados pelo peso de seus pecados!

Há algo maravilhoso aqui, Isaque, em figura, é ressuscitado (Hebreus 11:19). Ele não é visto do versículo 12 em diante. Ele desaparece. Sendo um tipo de Cristo na cruz, sabemos que o mundo nunca mais viu o Senhor Jesus após Ele ter sido tirado da cruz. Nenhum incrédulo O viu após a Sua ressurreição. A próxima vez em que O veremos será quando descer para nós, Sua noiva. Em verdade, Cristo está ressuscitado com todas as consequências disto para Ele e para nós. Para Ele, uma esposa será dada; este é o motivo de encontrarmos Rebeca no versículo 23. A primeira mulher a nascer e receber um nome mencionada na Bíblia. Quem é essa que está escondida nestes versículos? A futura noiva de Isaque! Não lemos a respeito dela por cerca de 20 anos até ela ir se encontrar com Isaque! Para nós, uma figura das bênçãos celestiais nos versículos 17 e 18. As grandes e gloriosas bênçãos prometidas a Abraão por causa de sua obediência.

A fé de Abraão foi mostrada por meio desta obra (Tiago 2:21). Deus conhecia seu coração e sabia que ele possuía essa fé, mas era necessário que essa fé fosse manifestada publicamente. No que se refere a nós, se temos sido capazes de confessar: “Eu creio no Senhor Jesus”, mais cedo ou mais tarde nos será dada a oportunidade de manifestar a nossa crença. As “provas” para os cristãos não possuem outra finalidade que não seja a de evidenciar a realidade da fé que está neles.

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

Compartilhe...