Gênesis 1:1-19

(Recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Iniciaremos agora uma jornada através das Escrituras. Vamos seguir os passos da vida de um crente…

(1) salvação,

(2) separação do mundo,

(3) nossa vida como um sacerdote diante de Deus,

(4) nossa vida como um crente neste mundo, e

(5) os pensamentos de Deus sobre nós e para nós.

Estes 5 passos são como Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio.

Aprendemos a doutrina Cristã (ensino) apenas no Novo Testamento; mas vemos que as histórias do Antigo Testamento são figuras. “O Novo está oculto no Antigo… O Antigo está revelado no Novo”. Leia 1 Coríntios 10-11 vagarosamente.

As coisas não apenas aconteceram para aquelas pessoas nos séculos antes do Senhor Jesus ter vindo ao mundo, mas o Antigo Testamento foi escrito como instrução e aviso para nós crentes hoje (“Isto se escreverá para a geração futura; e o povo que se criar louvará ao SENHOR” – Salmo 102:18).

Começamos com Gênesis. Esta palavra significa “os princípios”. Nos fala da primeira criação… Quando uma pessoa recebe o Senhor Jesus como Salvador, ela é nascida de novo, tem um novo princípio… a nova criação. A primeira criação foi arruinada pelo pecado, a nova criação nunca pode ser estragada, pois ela foi formada pela morte e ressurreição de Cristo. A primeira criação é descrita por Deus como algo “muito bom” (Gênesis 1:31). O pecado a arruinou. Mas a nova criação que Cristo fez pela Sua morte e ressurreição tornou perfeito cada crente que faz parte dela (“Porque, com uma só oblação, aperfeiçoou para sempre os que são santificados” – Hebreus 10:14). O pecado fechou o portão do paraíso terreno, mas o amor abriu a porta para o céu (“Depois destas coisas, olhei, e eis que estava uma porta aberta no céu; e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer” – Apocalipse 4:1).

Repare nas quatro primeiras palavras da Bíblia. Antes de existir qualquer coisa do atual universo, Deus, que não tem começo, estava lá. E Ele nos permite estar presente na revelação da Sua obra de criação. Deus conta ao homem (e a nós) tudo o que precisamos saber, nada mais.

Não é difícil de entender o que Deus está nos dizendo sobre a maneira como Ele criou todas as coisas. Em contraste, a teoria (é apenas uma teoria – uma ideia) da evolução é terrivelmente complicada. Pela fé (crendo) entendemos (Hebreus 11:3). Gênesis 1:1 descreve a criação original, e que pode ter ocorrido tremendos juízos que caíram sobre esta terra. Se assim foi, então poderia haver milhares ou milhões de anos entre o primeiro e o segundo versículos. E isto explicaria muito daquilo que o homem tem descoberto… carvão, petróleo, minerais, etc. Todavia, poderia ter acontecido de Deus haver criado estas coisas e as colocado ali, por assim dizer. Mas Ele não nos disse foi assim.

Quando queremos fazer qualquer objeto, primeiro precisamos de determinado material. Mas com Deus, basta Ele falar e tudo é feito a partir do nada. Ele diz e aparecem os céus, a terra, a luz, as nuvens, os mares, a terra seca, o firmamento com suas luzes – o sol, a lua e as inumeráveis estrelas – a enorme variedade de plantas e animais; aparece o infinitamente grande e o infinitamente pequeno.

Esta explicação, tão majestosa quanto simples, fornece uma resposta definitiva para a grande pergunta que os homens sempre fizeram; “Quem mediu as águas… os céus… Quem pesou os montes? Quem criou estas coisas?” (Isaías 40:12, 26; Provérbios 30: 4.). Sim, quem projetou a forma perfeita dos flocos de neve? Quem formou a extraordinária estrutura do inseto mais comum ou escolheu a cor e o perfume da flor mais comum? Hebreus 1:2 e 3 nos dá a resposta: Jesus, o Autor da nossa salvação, é também o Criador de todas estas maravilhas (veja também Provérbios 8:27-31).

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor nos séculos XIX e XX.

Compartilhe...