Êxodo 33:1-11

 
(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
Um povo afligido é objetivo da graça, mas um povo obstinado é necessário que seja humilhado. Somente quando somos despojados dos atavios da nossa natureza que Deus pode tratar conosco. Um pecador despido pode ser revestido; porém um pecador coberto de ornamentos deve ser despido. É necessário que sejamos despojados de tudo que pertence ao ego, antes de podermos ser revestidos daquilo que pertence a Deus. 
 
Movido por uma santa ira, Moisés destruiu o bezerro de ouro e ordenou uma punição. Em seguida, informa ao povo que o Senhor não iria com eles. Quando o Senhor enxerga algo em nossa vida, que não esteja Lhe agradando, devemos nos livrar disso se desejamos ser restaurados. Somente então começa o progresso em nossa alma. Agora Moisés faz algo inesperado: ele ergue para si uma tenda fora do acampamento (arraial), longe dele. Ele deixou de amar este povo? Pelo contrário, ele acabara de dar a maior e mais tocante prova de seu amor ao pedir que fosse tirado do livro do Senhor no lugar do povo. Não, seu motivo é bem diferente. Por causa do pecado cometido, a nuvem já não pode pousar sobre o acampamento. Assim, para recuperar essa preciosa coluna, uma figura de Cristo, Moisés e outros com ele deixaram o acampamento de Israel. 
 
Hebreus 13:13, refere-se a esta passagem e nos ajuda a compreender o apelo: “Saiamos, pois, a ele (Cristo) fora do arraial, levando o seu vitupério”. O lugar que Cristo ocupa agora é “fora do arraial” e nós somos convidados a ir ao Seu encontro, “fora do arraial”. É necessária muita sujeição à Palavra de Deus para se poder saber exatamente o que significa realmente o arraial, e muito poder espiritual para poder sair dele; e muito mais ainda para poder, quando se está “longe”, atuar a favor dos que estão dentro do arraial no poder combinado da santidade e da graça – a santidade que nos separa da contaminação do arraial e a graça que nos habilita para atuar a favor daqueles que estão dentro dele. É vital compreendermos, é para obedecer a essa ordem que muitos crentes se separaram das religiões formais e igrejas organizadas na cristandade para buscar única e simplesmente a presença do Senhor Jesus (Mateus 18:20).  
Cada um de nós precisa agora tomar uma decisão pessoal… ficar no arraial, ou se quisermos agradar ao Senhor, sair para o tabernáculo (“uma tenda de reunião”) armado longe do arraial. Assim como o arraial de Israel estava contaminado por mal religioso, o Cristianismo hoje acabou contaminado pela corrupção da religião inventada pelo homem. Devemos sair a Cristo, levando Seu vitupério (vergonha). Se você fizer isto irá aprender o que significa vitupério.  
Vejamos Josué! Embora jovem, ele entende que sua alegria consistia em estar sempre perto da presença de Deus. Esta é uma imagem da comunhão contínua e também do gozo que nos espera no lugar onde o Senhor prometeu Sua presença!
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...