Êxodo 28:31-43

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
O manto, totalmente azul, que Aarão tinha que vestir debaixo do éfode, nos fala do caráter celestial do nosso Sumo Sacerdote. Cristo foi feito mais alto que os céus (Hebreus 7:26 – versão Brasil e Darby), um testemunho é prestado a Ele na terra por estes “irmãos que vivem em união” sustentados pelo Seu sacerdócio no céu, e que juntos compõem por assim dizer, “A orla de suas vestes” (Salmos 133:1-2). As campainhas nos fazem pensar no que deve ser ouvido na vida dos filhos de Deus. Seu tilintar era a evidência de que o sacerdote estava vivo. Mostramos ao nosso redor que Cristo está vivo?  
As romãs representam o fruto: o que deve ser visto na vida dos santos se permanecerem ligados à “vestimenta” do homem celestial (João 15:5). Observamos que, como as campainhas e as romãs são iguais em número, as palavras e as ações devem andar de mãos dadas na vida de cada filho de Deus. Mas, se nos sentimos fracos e falhamos neste testemunho e serviço, temos um recurso seguro: Jesus diante de Deus em Sua santidade absoluta, tendo sobre Sua testa a lâmina de ouro fino com a inscrição “Santidade ao Senhor”. Ao considerá-Lo, não estaremos mais ocupados com nossas próprias fraquezas, mas com Suas perfeições (Salmo 84:9). 
 
A última parte do capítulo descreve a roupa dos filhos de Arão e nos faz pensar na promessa no Salmo 132:16. Aarão é uma figura de Cristo, os filhos de Aarão são uma figura de todos os crentes individualmente. Também temos vestes de “glória e ornamento”! Que possamos viver cada dia como se estivéssemos vestidos com a “melhor roupa”? (Lucas 15:22).
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...