Êxodo 24:1-18

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
Chegamos ao tempo quando a aliança (acordo) de que lemos no capítulo 19, os “Dez Mandamentos”, serão confirmados com toda a solenidade entre Deus e os Israelitas. Ela é selada com sangue. 
Em Hebreus 8:9 e 9:18 em diante, nos diz o que aconteceu a essa promessa (aliança) e por quê existe uma “nova”.  
Então o Senhor mostra um pouco do resplendor da sua glória aos anciãos de Israel. Eles veem “debaixo de seus pés havia como uma obra de pedra de safira e como o parecer do céu na sua claridade”. (versículo 10, ver Ezequiel 1:26). Debaixo de seus pés…: pensamos no caminho glorioso do Filho de Deus, como os evangelhos nos apresentam, um caminho “como o céu na sua claridade (pureza)”. Cristo não só “desceu do céu” e “ascendeu ao céu”, mas existe algo que Ele nunca deixou de ser o “Filho do homem que está nos céus” (João 3:13). É na caminhada de Cristo aqui na terra que a glória de Deus pode ser admirada em todas as suas perfeições morais (Salmo 68:24). “Quem me vê a mim vê o Pai”, disse Jesus aos Seus discípulos (João 14:9). O versículo 11 é o prenúncio da santa liberdade e da comunhão que os redimidos do Senhor Jesus desfrutam agora neste momento. Com base na obra consumada de Cristo e Sua presença à direita de Deus, eles estão em um certo sentido “em casa” na glória. 
 
Enquanto podemos aprender lições da “velha aliança”, ela já não é o fundamento para bênção vinda de Deus. Deus não falhou, mas o homem foi provado totalmente incapaz de guardar o seu lado do acordo (aliança). No Cristianismo não existe aliança, pois estávamos mortos em pecados. Agora Deus veio a nós em pura graça (Efésios 2:8). 
 
Que experiência essa para aqueles quatro homens. Foi uma visão da glória de Deus, mais do que ver a Pessoa de Deus. Algo como o que é descrito em Mateus 17:2. Versículos como João 1:18, 1 Timóteo 6:16, João 4:24 nos mostram que é impossível para um homem realmente ver a Pessoa de Deus. Para que o homem pudesse “ver” a Deus de algum modo, o Filho se tornou um Homem. Mas é somente a fé que realmente enxerga Deus em Jesus! (João 14:9). 
 
Lembramos também de Moisés em outro monte: o monte da transfiguração, onde ele foi testemunha, junto com Elias e os três discípulos, da glória do Senhor Jesus (Lucas 9:28-36).  
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
 
Compartilhe...