Êxodo 17:8-16

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)
 
 
Depois de ser alimentado e a sede saciada, o povo está preparado pelo Senhor para uma nova experiência: a luta contra Amaleque. Somente depois de terem sido fortalecidos “no Senhor e na força do seu poder” que os crentes estão preparados para enfrentar seus inimigos (Efésios 6:10-13). No Mar Vermelho, o Senhor lutou por Seu povo e eles permaneciam em paz (Êxodo 14:14). A cruz foi a luta solitária do Senhor. Não podíamos fazer nada para nossa salvação. Mas após a conversão, as lutas começam (Gálatas 5:17). Como um poderoso exército, todos os nossos velhos defeitos voltam para nos perturbar, uma guerra contra nós (1 Pedro 2:11). E como vimos em Efésios 6:12, também temos inimigos espirituais. Mas podemos contar com o Senhor para tudo? Claro que sim! Na cruz, Ele lutou por nós, tomou o nosso lugar, mas agora luta com a gente – Ele é o verdadeiro Josué.  
 
Josué (Jeová é salvação) aparece pela primeira vez. Como servo de Moisés pelejando contra Amaleque (habitante dum vale – Strong PT) em Refidim (paradas ou lugares de descanso – Strong PT). Enquanto Moisés erguia a mão intercedendo e dependendo de Deus, os israelitas mantinham a margem de vitória. Mas quando Moisés baixava a mão, prevalecia Amaleque. Amaleque era descendente de Esaú, aqui, uma figura da carne, ou seja, a natureza adâmica, vil e corrupta, do homem. É possível observar alguns paralelos entre a carne e os amalequitas:  
(1) aparecem depois que o Espírito Santo é dado na conversão para lutar contra o Espírito;  
(2) o Senhor fará guerra contra a carne de geração em geração;  
(3) até a morte ou o arrebatamento da Igreja, nunca é erradicado do crente;  
(4) sugere duas maneiras de defesa: oração e a Palavra de Deus. Nesta história, Josué nos ensina a lutar e Moisés nos ensina a orar (Salmo 144:1-2). 
 
No entanto, é em cima do monte que a vitória é decidida. Cristo, o verdadeiro Moisés e o verdadeiro Arão, desde sua ressurreição e ascensão está no céu intercedendo pelos Seus. E Suas mãos nunca se cansam (Romanos 8:34, 37, Hebreus 7:25). O resultado da batalha não depende da força dos combatentes, mas da sua fé e as orações do Senhor Jesus.
Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.
Compartilhe...