Êxodo 14:15-31

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

 

 

O povo concluiu que era incapaz de libertar a si mesmo. Sua posição era desesperadora… Agora Deus pode agir. Ele diz: “Que marchem!” Como, com o mar a sua frente, o Senhor pode dizer: “Marchem”? Mas a fé é obediente e conta com Deus. Somente quando colocamos em prática a verdade de Deus em nossa vida que o poder de Deus será visto em nós.

 

O anjo de Deus põe a coluna de nuvem entre o acampamento de Israel e os egípcios. O Senhor faz o que ninguém mais poderia fazer, e até os Egípcios sabiam disso (versículos 24 e 25). Agora, do que o povo tem medo? Lembre-se de que Deus sempre se colocará como uma proteção entre nós e nossas dificuldades. De dia e de noite, Seu cuidado opera para nos proteger de perigos que muitas vezes não sabemos. Isso é a verdadeira libertação!

 

Novamente, encontramos as fases dela em três versículos do Salmo 136: “Àquele que dividiu o mar Vermelho em duas partes; porque a sua benignidade é para sempre. E fez passar Israel pelo meio dele; porque a sua benignidade é para sempre. Mas derribou a Faraó com o seu exército no mar Vermelho; porque a sua benignidade é para sempre (versículos 13 a 15).

 

A morte não apenas perdeu seu poder sobre os crentes, mas tornou-se sua aliada, sua armadura e sua fortaleza. Por Sua morte, Cristo destruiu aquele “que tinha o império da morte, isto é, o diabo” e libertou “todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão” (Hebreus 2:14-15).

 

O tempo entre os capítulos 13 e 14 é como o crente hoje que foi redimido pelo sangue de Cristo, mas não tem a certeza de ter sido liberto do poder de Satanás.

 

Cruzar o Mar Vermelho foi a maior manifestação do poder de Deus no Antigo Testamento, mas a maior manifestação de Seu poder em todos os tempos foi ressuscitar Jesus de entre os mortos.

 

 

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

 

 

Compartilhe...