Teu amor nos procurou

 Ele mesmo

“Achei Aquele a quem a minha alma ama: eu o detive e não o deixei ir” (Cântico de Salomão 3:4).

Muitos anos atrás, um comentarista da Bíblia escreveu:

“Nada dá mais prazer ao nosso Senhor do que encontrar um coração que desfrute Nele pelo que Ele é em si mesmo. Muitas vezes pensamos mais nos dons, nas bênçãos e favores graciosos que Ele concede. É correto e apropriado que isso nos incite a agradecer, dar graças; mas é quando conhecemos e nos alegramos em Seu amor que realmente adoramos em plena comunhão”.

Na manhã da ressurreição, Maria Madalena não reconheceu imediatamente o Senhor através de suas lágrimas: “Ela voltou e viu Jesus em pé, e não sabia que era Jesus” (João 20:14). No entanto, sua angústia rapidamente se transformou em adoração quando ela viu que era o Senhor. Ela caiu aos Seus pés e adorou.

O rosto mais belo do universo é o de nosso Senhor, uma vez marcado no Calvário, mas agora glorificado. Esse rosto glorificado atrairá a nossa incessante adoração ao longo das intermináveis eras da eternidade.

Ele se deu

Hoje de manhã tive o privilégio de partir o pão com os irmãos em Dickson Village, Saint Vincent. A reunião começou com o hino:

Senhor, Teu amor nos procurou e nos encontrou

Vagando neste grande deserto,

Jogaste os teus braços ao redor de nós

Por nós sofreu, sangrou e morreu:

Cante minha alma! Ele te amou

Jesus se entregou por mim.

(Little Flock nº 31)

Embora tenha cantado esse hino muitas vezes, parecia tão novo e apropriado para a ocasião e trouxe à mente diversos versículos conhecidos da Bíblia.

“Nosso Senhor Jesus Cristo, o que se deu a si mesmo por nossos pecados” (Gálatas 1:3-4).

“Filho de Deus, que me amou e se entregou por mim” (Gálatas 2:20).

“Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela” (Efésios 5:25).

Foi maravilhoso lembrar que “Ele se deu”. 

Ele não podia dar mais, e não daria menos.

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...