Nunca se esqueça

“E acontecerá que, quando vossos filhos vos disserem: Que culto é este vosso? Então, direis: Este é o sacrifício da Páscoa ao SENHOR, que passou as casas dos filhos de Israel no Egito, quando feriu aos egípcios e livrou as nossas casas. Então, o povo inclinou-se e adorou” (Êxodo 12: 26-27).

Deus não queria que Seu povo, os filhos de Israel, esquecessem a milagrosa libertação da escravidão de faraó e dos egípcios, e assim o memorial da Páscoa foi instituído. Era para ser cumprido e mantido todos os anos, uma vez por ano.

Da mesma forma é a Ceia do Senhor para nós. Mas, invés de uma vez por ano, descobrimos que os primeiros cristãos partiam o pão uma vez por semana. “No primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão” (Atos 20:7). Não estávamos lá no Calvário, mas nunca devemos esquecer isso.

“Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha” (1 Coríntios 11:26).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...