Obedecer ou debater?

Obediência

Em uma recente conferência bíblica, um dos irmãos fez o seguinte comentário:

“Em última análise, não há desvantagem para a obediência”.

A Palavra de Deus afirma de maneira muita clara: “Bem-aventurado o homem que teme ao SENHOR, que em seus mandamentos tem grande prazer” (Salmos 112:1). Pode haver um “custo” ligado à obediência, e nem sempre podemos saber qual será o resultado final, mas é sempre o melhor caminho e o caminho para a verdadeira e duradoura alegria na vida cristã.

Lemos de Abraão: “Pela fé, Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia” (Hebreus 11:8). Ele não tinha ideia para onde estava indo ou o que estava à frente, mas que bênçãos ele recebeu como resultado de sua obediência!
“E cumpriu-se a Escritura, que diz: E creu Abraão em Deus, e foi-lhe isso imputado como justiça, e foi chamado o amigo de Deus” (Tiago 2:23).

Há também consequências para a desobediência. “Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gálatas 6: 7).

Debater ou obedecer?

A declaração a seguir em uma marquise chamou minha atenção:

É mais fácil debater a Bíblia do que obedecer à Bíblia!

Desde então, meditei nessa declaração e, infelizmente, parece haver muita verdade nela. Me pergunto por que isso acontece e talvez exista diversos motivos.

O homem natural não gosta de se submeter… é contrário à natureza humana (caída).

O caminho da obediência não é necessariamente o caminho mais fácil, embora no final seja o caminho mais feliz.

O homem gosta de usar seu intelecto para debater, mas é preciso ter fé para obedecer à Palavra de Deus.

A da natureza humana gostarmos de um bom argumento.

Debater exalta a habilidade humana, a obediência requer humildade de espírito e mente.

Sejamos como Davi que disse: “Ensina-me a fazer Tua vontade; porque tu és meu Deus; Teu bom espírito me leva à terra da retidão” (Salmos 143:10).

Baseado nos textos de Jim Hyland

Compartilhe...