Abandonado

“E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste” (Mateus 27:46).
“Assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono” (Apocalipse 3:21).
Em uma reunião em Mildmay, na Inglaterra, em 1890, o evangelista Charles Spurgeon relatou a seguinte história:
Um crente idoso que sofria muito com enfermidades físicas e dores perguntou a um amigo se ele já tinha conhecido alguém abandonado por Deus, pois ele sentia que estava nessa condição. “Apenas um”, foi a resposta, “mas Ele, hoje, está sentado no trono de Seu Pai, à direita de Seu Pai.”
Sim, o Senhor Jesus foi abandonado por Deus naquelas terríveis três horas de trevas, quando Ele, “que não conheceu pecado, O fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). Então, como resultado dessa grande obra do Calvário, “ressuscitou-O dentre os mortos, e pô-Lo à sua direita nos céus” (Efésios 1:20).
Ele foi abandonado para que nunca possamos ser abandonados.
Baseado nos textos de Jim Hyland
Compartilhe...