As Três Pessoas da Divindade

Alguns pensamentos sobre As Três Pessoas da Divindade

A palavra Trindade não é encontrada nas Escrituras, foi utilizada apenas para transmitir a ideia de uma pluralidade das Pessoas na Divindade.Em Gênesis 1.1, Deus é apresentado na Sua pluralidade com o nome de Elohim que é plural de Eloah – o Supremo – isto é Divindade no sentido absoluto.
O versículo seguinte nos mostra outra Pessoa: “… o Espírito pairava sobre as águas”.
Na dispensação em que vivemos (dispensação da Graça de Deus) temos a plena revelação das três Pessoas da Divindade, as quais são: Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo – são três Pessoas distintas – o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
Os três são um. Não é dito que os três ‘são um só’ como se fossem ‘três em um’. A unidade Deles está relacionada com Seus propósitos.
Em João 10.30 o Senhor Jesus disse: ‘Eu e o Pai somos um’; Ele não disse: ‘Eu e o Pai somos um só’.
As três pessoas da divindade são claramente vistas de uma maneira bem distinta em Mateus 3.16 e 17 – o Filho (Jesus) em Seu batismo, o Espírito Santo descendo sobre Ele e o Pai dizendo: ‘Este é o meu Filho amado, em quem Me comprazo’.
Das três pessoas, O que deixou a glória, vindo a este mundo, fazendo- Se homem para morrer por nós, foi o Filho; depois que Ele ressuscitou, voltou para o mesmo lugar de onde havia saído, assentando-Se a destra da Majestade (Deus) nas alturas, e como resultado da Sua obra Ele cumpriu a promessa que havia feito aos Seus discípulos enviando o Espírito Santo (outra pessoa) para habitar nos crentes e entre os crentes.
Quando nas Escrituras diz que “há um só Deus”, sempre está em relação com os ‘outros deuses’.
.

Compartilhe...