Diário do Cristão para o Domingo

Quando a Crueldade Trouxe Amor

“Um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água” (João 19:34).

Pela última vez, um incrédulo foi autorizado a tocar no Senhor Jesus. Daquele momento em diante, Ele diria aos Seus: “Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho” (Lucas 24:39). E a Tomé: “Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado” (João 20:27). Mas nenhum homem sem fé foi autorizado a tocá-lo novamente. O ato final do ódio do homem foi o soldado romano mergulhar sua lança no lado do Senhor. Era tarde demais para matar o Senhor da vida. Ele já havia dado sua própria vida voluntariamente. Mas aquele ato de ódio imediatamente trouxe sangue e água. É esse sangue que faz expiação pelo pecado. Esse sangue “nos purifica de todo pecado” (1 João 1:7). Que crueldade, que preço foi pago, mas que grande amor superou tudo! Agora somos redimidos, perdoados, justificados, santificados, trazidos para perto e preparados para o Céu por meio desse sangue.

Jim Hyland

Compartilhe...