Diário do Cristão para o Domingo

Quão Profundo Sofrimento

“E, desde a hora sexta, houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. E, perto da hora nona, exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lemá sabactâni, isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:45-46)

Nunca podemos compreender o que o Senhor Jesus suportou na cruz, principalmente, naquelas três horas de trevas, quando Deus “(n)Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus” (2 Coríntios 5:21). Aquele momento quando levou “ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” (1 Pedro 2:24). Nossas mentes finitas e nossos sentidos embotados podem, na melhor das hipóteses, apenas compreender vagamente as profundezas do abismo e o juízo sofrido quando o Santo Salvador pagou o preço e suportou a penalidade do pecado.

Que amor divino, graça estupenda e maravilhosa misericórdia devemos considerar. Embora nunca saibamos a profundidade de Seu sofrimento, podemos adorá-Lo hoje como um homem glorificado ressuscitado e como alguém que nunca sofrerá pelo pecado novamente. “Porque, com uma só oblação, aperfeiçoou para sempre os que são santificados” (Hebreus 10:14).

Baseado nos textos de Jim Hyland

https://exortacoes.blogspot.com/2019/03/que-profundidades-de-sofrimento.html

Compartilhe...