Conforto das Escrituras para o Domingo

“Foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo” [1]

Há muitos entre os santos que conhecem algo sobre “um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear” [1]. Pode ser alguma enfermidade física, como foi evidentemente o caso de Paulo. Ou pode ser uma provação ou uma pressão de alguma outra natureza, para a qual orações por sua remoção já foram feitas várias vezes. No entanto, o Senhor não achou oportuno removê-lo. Não é porque Ele não se preocupa, pois Ele “compadece-se (é tocado pelo sentimento) das nossas fraquezas (enfermidades)” [2]. Mas Ele deseja que aprendamos a tirar nossa força dEle, que é “o Deus de toda a graça” [3]. Ele não apenas tem a graça salvadora, como também tem a graça sustentadora, e Seu “poder se aperfeiçoa na [nossa] fraqueza” [1]. “Porque foste a fortaleza (força) do pobre, e a fortaleza (força) do necessitado, na sua angústia; refúgio contra a tempestade, e sombra contra o calor” [4].

Você já clamou a Ele muitas vezes?
Para que seu “espinho na carne” se fosse?
Mas Ele ainda não o removeu,
Para que, a você, Sua graça Ele mostre.

[1] 2 Coríntios 12:7-9; [2] Hebreus 4:15; [3] 1 Pedro 5:10; [4] Isaías 25:4

Compartilhe...