Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“E levou-os fora, até Betânia; e, levantando as suas mãos, os abençoou. E aconteceu que, abençoando-os ele, se apartou deles e foi elevado ao céu.” [1]

Nosso Senhor Jesus, após Sua morte e ressurreição, deixou esta terra com Suas mãos levantadas, abençoando os que são Seus, “porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus” [2], onde Ele “pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles” [3]. A oração sumossacerdotal de nosso Senhor na noite anterior à cruz nos dá uma figura de Sua intercessão presente pela qual os que são Seus são continuamente abençoados. Ele disse: “Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus… Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós… Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal” [4, 5, 6]. Então agora, lá no céu, Ele continuamente nos abençoa. “O Senhor te abençoe e te guarde; o Senhor faça resplandecer o seu rosto sobre ti, e tenha misericórdia de ti; o Senhor sobre ti levante o seu rosto e te dê a paz” [7].

Ele vive por nós lá no céu;
Ele vive para abençoar os que são Seus;
Nossos nomes gravados em Suas mãos,
Somos amados pelo querido Filho de Deus.

[1] Lucas 24:50-51; [2] Hebreus 9:24; [3] Hebreus 7:25; [4] João 17:9; [5] João 17:11; [6] João 17:15; [7] Números 6:24-26

Compartilhe...