Conforto das Escrituras para a Terça-Feira

“Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus” [1]

Nosso versículo não diz para mantermos Deus nos amando. Nada pode mudar ou alterar o glorioso fato de que Ele nos ama. Ele nos diz: “Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí” [2]. “Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” [3]. Nosso versículo também não nos diz que devemos amar a Deus, embora certamente “nós o amamos a ele porque ele nos amou primeiro” [4]. Mas nosso versículo diz que devemos “conservar-nos a nós mesmos no amor de Deus” [1]. Devemos nos conservar na condição espiritual que permite que o amor de Deus trabalhe em nossa vida e nos permita desfrutar desse amor. Nosso Senhor disse: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele… Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada” [5, 6]. Assim somos chamados a “sair do meio deles, e apartai-vos, diz o Senhor… e eu serei para vós Pai, e vós sereis para mim filhos e filhas, Diz o Senhor Todo-Poderoso” [7]. Então “conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus” [1], lembrando-se que Seu “o amor é forte como a morte” [8].

Mantenha-se no lugar de bênção;
Conserve-se no amor de Deus;
Sua vida se encherá da bondade,
Enviada de nosso Pai celestial.

[1] Judas 21; [2] Jeremias 31:3; [3] 1 João 4:10; [4] 1 João 4:19; [5] João 14:21; [6] João 14:23; [7] 2 Coríntios 6:17‑18; [8] Cantares de Salomão 8:6

Compartilhe...