Conforto das Escrituras para a Sexta-Feira

“E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção.” [1]

Esse é um pecado que os crentes cometem, “entristecer o Espírito Santo de Deus”. Não podemos entristecer uma pessoa a menos que essa pessoa nos ame. Podemos irritar alguém que não nos ama, mas não podemos a entristecer. Assim, nosso versículo nos lembra do “amor do Espírito” [2]. Quando um cristão entristece o Espírito Santo, Ele não vai embora, pois por Ele estamos “selados para o dia da redenção” [1]. Nosso Senhor prometeu: “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; o Espírito de verdade… porque habita convosco, e estará em vós” [3]. Mas embora Ele nunca deixe de habitar no crente, o pecado em nossa vida O entristece, de modo que em vez de nos fazer desfrutar de Cristo em nossos corações, que é o que Ele deseja fazer, Ele deve nos ocupar com nosso pecado e com a fracassada comunhão resultante, a fim de nos levar à confissão. Qualquer pecado em nossa vida entristece o Espírito, mas notemos especialmente a admoestação: “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação… E não entristeçais o Espírito Santo… Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós” [4].

Quando “entristecemos o Espírito Santo”,
Com ações ou palavras não corretas,
Então nossa comunhão se quebra,
E Cristo não pode encher nossa visão.

[1] Efésios 4:30; [2] Romanos 15:30; [3] João 14: 16-17; [4] Efésios 4: 29‑31

Compartilhe...