Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação” [1]

Nosso Senhor Jesus é a “imagem de Deus” [2], “sendo o resplendor da Sua glória, e a expressa imagem da Sua pessoa” [3]. Ele também é “o primogênito” [1] de toda a criação. A palavra “primogênito” significa ou o primeiro no tempo ou o primeiro em importância. No caso de nosso Senhor, é claro, significa o primeiro em importância ou posição. No que diz respeito ao tempo, “no princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus” [4]. Ele podia dizer: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso” [5]. Mas Ele é “o primogênito” em importância ou posição. O mais elevado lugar de honra no universo pertence a Ele, não apenas como o eterno Filho de Deus, mas também como o exaltado Filho do Homem. Deus “ressuscitou-o dentre os mortos, e o pôs à sua direita nos céus, acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro” [6]. Pois “Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho… e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai” [7], “para que em tudo tenha a preeminência” [8].

Ele está acima de tudo no céu e na terra,
Aquele que possui o direito de reinar;
Você O tem como Senhor de tudo para nós hoje,
Enquanto aguardamos por Sua vinda?

[1] Colossenses 1:15; [2] 2 Coríntios 4:4; [3] Hebreus 1:3; [4] João 1:1; [5] Apocalipse 1:8; [6] Efésios 1:20‑21; [7] Filipenses 2:9‑11; [8] Colossenses 1:18

Compartilhe...