Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” [1]

Nossas maiores vitórias espirituais nem sempre vêm de sermos libertados das provações e circunstâncias adversas. Paulo estava falando da “tribulação… angústia… perseguição… fome… nudez… perigo [e] espada” [2], e ele diz que “em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou” [1]. Muitas vezes o Senhor nos manifesta Sua graça durante um tempo de tribulação, antes de Ele nos libertar dela. Sua promessa para nós é: “Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei [honrarei]” [3] . É gloriosamente verdadeiro que “os justos clamam, e o Senhor os ouve, e os livra de todas as suas angústias” [4], e que embora “muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas” [5], mas também podemos dizer a Ele que “na angústia me deste largueza” [6], e “invoquei o Senhor na angústia; o Senhor me ouviu, e me tirou para um lugar largo” [7]. Muitas vezes temos que dizer com o salmista: “Antes de ser afligido andava errado; mas agora tenho guardado a tua palavra” [8].

“Livrar-te-ei”, Ele declara,
Essa palavra tão bendita Ele falou,
Mas Ele dá graça na própria provação
E fica perto do coração que está quebrado.

[1] Romanos 8:37; [2] Romanos 8:35; [3] Salmo 91:15; [4] Salmo 34:17; [5] Salmo 34:19; [6] Salmo 4:1; [7] Salmo 118:5; [8] Salmo 119:67

Compartilhe...