Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Quem é digno de abrir o livro e de desatar os seus selos?” [1]

Essa pergunta, ainda a ser feita pela voz angelical no céu depois que o Senhor Jesus vier para os que são Seus, é respondida no versículo seguinte: “E ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra, podia abrir o livro, nem olhar para ele” [2]. E enquanto João “chorava muito, porque ninguém fora achado digno de abrir o livro, nem de o ler, nem de olhar para ele… disse-lhe um dos anciãos: Não chores; eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro… E olhei… um Cordeiro, como havendo sido morto… E veio, e tomou o livro” [2]. Então aqueles que estavam ao redor do trono “cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus selos; porque foste morto, e com o teu sangue nos compraste para Deus de toda a tribo, e língua, e povo, e nação” [3]. “Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças.” [4] Nós que O conhecemos aguardamos a “aparição de nosso Senhor Jesus Cristo; a qual a seu tempo mostrará o bem-aventurado, e único poderoso Senhor, Rei dos reis e Senhor dos senhores… ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.” [5]

“Rei dos reis e Senhor dos senhores”,
E mesmo assim derramou Seu sangue por mim,
Um pecador perdido tal qual eu era,
E ainda assim, salvo para a eternidade.

[1] Apocalipse 5:2; [2] Apocalipse 5:3‑7; [3] Apocalipse 5:9; [4] Apocalipse 5:12; [5] 1 Timóteo 6:14‑16

Compartilhe...