Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes.” [1]

Quando reconhecemos que a Bíblia é a própria Palavra de Deus, quando podemos verdadeiramente dizer ao Senhor que “o meu coração teme as tuas palavras. Regozijo-me com a tua palavra, como quem acha grande despojo” [2], então encontraremos a Palavra de Deus realizando uma obra em nossos corações, pois ela efetivamente “opera em vós, os que crestes” [1]. Conheceremos seu poder purificador, pois, como disse nosso Senhor aos que são Seus: “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado” [3]. Experimentaremos seu poder orientador, pois “lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho” [4]. Conheceremos também a “consolação [conforto] proveniente das Escrituras” [5]. Portanto, “a palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria” [6], assim descobrindo que nossas ações são afetadas, de modo que nosso desejo será: “Tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai” [6]. Então, sinceramente, “desejai, como meninos recém-nascidos, o leite racional, sem dolo, para que por ele cresçais” [7].

“Escondi a tua palavra no meu coração,
Para não pecar contra ti”,
Para que eu possa mostrar Seus louvores,
E para que mais como Ele eu possa ser.

[1] 1 Tessalonicenses 2:13; [2] Salmo 119: 161-162; [3] João 15: 3; [4] Salmo 119: 105; [5] Romanos 15: 4; [6] Colossenses 3: 16-17; [7] 1 Pedro 2: 2

Compartilhe...