Gênesis 14:1-12

(recomendamos que leia esse trecho em sua Bíblia antes de prosseguir)

Em contraste com Abrão, o homem de fé, Ló é um exemplo de um crente que anda por vista (bem-aventurados os que não viram e creram!). Por um longo tempo ele havia seguido seu tio, imitando-o, como fazem muitos jovens que se apoiam na fé de seus pais.

Colocado à prova, Ló mostra o que estava em seu coração. Sem pensar, ele seguiu em direção a Sodoma e agora vive lá (Gênesis 13:12). Uma vez que voluntariamente seguimos por um caminho escorregadio, não somos capazes de parar. Como consequência desta situação equivocada em que se colocou, Ló se vê em meio a uma guerra (a primeira registrada na Bíblia) que não tem nada a ver com ele e é feito prisioneiro junto com os habitantes de Sodoma.

Misturar-se com pessoas que não temem a Deus expõe um filho de Deus a perder sua liberdade* e, além disso, tais companhias sempre serão uma causa de dificuldades e tormentos para sua alma. 2 Pedro 2:8 traz ao nosso conhecimento estes tormentos diários de consciência que, para Ló e todos os outros crentes mundanos, inevitavelmente resultam em viver uma vida dupla. Sendo vítima desses conflitos interiores e exteriores, tal pessoa só pode ser miserável. Por outro lado, Abrão, na montanha, não tem conhecimento destas complicações. Ele é um estranho para o mundo e suas preocupações. Parecemos com Ló ou Abrão?

*(Alguns versículos para meditarmos sobre liberdade. Gálatas 2:4 e 5:1, Atos 28:31. Com exceções (como por exemplo, “vida profissional”), a primeira coisa que o crente perde quando deliberadamente se envolve com pessoas que não tem a Jesus como seu Senhor e Salvador é a liberdade de falar do Senhor Jesus e das Escrituras).

Texto baseado em diversos autores que se reuniam apenas ao Nome do Senhor no século XIX e XX.

(fique a vontade para compartilhar, para compartilhar no Facebook, retire este link)

Compartilhe...