Conforto das Escrituras para a Quinta-Feira

“Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo” [1]

A palavra “cidade” acima, no grego original, pode também ser traduzida como “comunidade” ou “cidadania”. Para o pecador salvo, “nossa cidadania está nos céus”. Nosso Senhor disse aos que são Seus: “Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia” [2]. Ele disse ao Seu Pai, na noite anterior à cruz: “Não são do mundo, como eu do mundo não sou” [3], e “Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo” [4]. “E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” [5]. Nós, que conhecemos a Cristo e o perdão dos pecados, “já não somos estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus” [6]. Assim como Abraão, que “esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus” [7], nós “chegamos ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial” [8], “pois nossa cidadania está nos céus” [1].

Não estamos mais em casa nesta Terra;
Nossa cidadania é de cima,
Pois Ele levou embora todos os nossos pecados;
Moraremos naquela terra de amor.

[1] Filipenses 3:20; [2] João 15:19; [3] João 17:16; [4] João 17:14; [5] 1 João 2:17; [6] Efésios 2:19; [7] Hebreus 11:10; [8] Hebreus 12:22

Compartilhe...